Florbela [Filme online]

Share

florbelaFlorbela é uma produção portuguesa de 2012 dirigida por Vicente Alves do Ó. Narra uma história parcial da vida da poetisa portuguesa Florbela Espanca num ambiente nostálgico de Portugal no começo do século XX, com uma música marcante e um enredo um pouco monótono mas com uma fotografia belíssima.
Sinopse – “A poetisa Florbela Espanca (Dalila Carmo) não consegue levar uma vida de dona de casa e esposa em uma região rural. Seu desejo de descobertas leva-a a acompanhar o irmão Apeles na grande Lisboa onde pode enfim conhecer tudo o que desejava: festas, amantes movimentos populares… Embora o marido tente trazê-la de volta e o irmão seja obrigado a partir Florbela sente que encontrou seu lugar. Nesta cidade surge a inspiração para os seus maiores poemas.” [Fonte: Site do Adoro Cinema disponível no link]
Elenco:
florbela2
Dalila Carmo ………….Florbela Espanca
Ivo Canelas ………….. Apeles (irmão)
Mário Lage ……………Albano Jerónimo
José Neves ………….. António
António Fonseca …..João Espanca
Carmen Santos …….Henriqueta
Maria Ana Filipe …..Adelaide
Beatriz Leonardo…..jovem Florbela
Marques D’Arede …Sr. Lage
Anabela Teixeira ….Júlia Alves
Rita Loureiro ……….Sophia de Arriaga
Miguel Ferreira ….. doutor

O diretor apresenta neste filme apenas um recorte da conturbada história da poetisa portuguesa Florbela que teve dois abortos, três tentativas de suicídio, o pai que não a reconheceu como filha ao longo de toda sua vida, só o fazendo após a sua morte, o amor incestuoso pelo irmão, muitos amantes, três casamentos… Seria um desastre tentar explorar tudo isso num filme. Neste, Vicente Alves do Ó concentra-se no período do seu terceiro casamento em que ela vive como uma moça recatada numa cidade rural de Portugal (Matosinhos e Vila Viçosa). Não conseguindo viver naquele marasmo, não consegue também escrever e aceita o convite do irmão para encontrá-lo em Lisboa onde pode expandir toda sua veia aventureira. O diretor porém, não consegue emprestar realidade ao filme tornando-o muito mais uma pseudo biografia do que um drama verdadeiro. Uma mulher que se comportasse como ela naquele tempo em Portugal seria certamente apedrejada ou, se não chegasse a tanto, seria execrada e ridicularizada. O filme mostra uma história mal contada com fatos inexistentes da vida da poetisa como por exemplo, seu amor incestuoso.
Assisti neste último domingo na Sessão de Arte dos Cinemas UCI do Plazza Shopping a este filme que me trouxe muitas informações mas que não chega a empolgar. Um melodrama digno de novela da Globo, com uma história retratando a insatisfação conjugal e o desejo de liberdade de uma mulher em plena ditadura militar de Gomes da Costa em Portugal dos anos 20 do século passado.
Florbela3Outra coisa que merece registro aqui é que algumas pessoas, a exemplo de Alysson Oliveira, do G1 e Ricardo Calil da Folha de São Paulo,  parecem não ter aprendido nossa língua pátria e cometem a asneira de escrever que Florbela era poeta. A despeito de nossos dicionários e a Academia Brasileira de Língua Portuguesa afirmar oficialmente que o termo poeta é uma palavra masculina. Ou eles não sabem ler ou não descobriram que Florbela era uma mulher. Ou o que é ainda pior: não sabem que homem é masculino e mulher é feminino. Lamentável que empresas consolidadas e de renome como a Globo e a Folha e São Paulo contratem jornalistas dessa natureza.
O filme mereceu três estrelinhas.

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Para assistir ao filme abaixo, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo, se você tem uma conexão com menos de 2 MB de volocidade,  sugiro que você aguarde alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição. O ideal mesmo para assistir ao filme sem trancos, é deixar carregar o filme completamente. Isso pode levar de 10 minutos a meia hora, dependendo de sua velocidade de conexão.Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

full-screen-simbolo

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “+ Add a comment” no final da postagem no canto inferior direito. Boa diversão.

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se algém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

contato-blog

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

4 ideias sobre “Florbela [Filme online]

  1. Teresa

    É curiosa a interpretação que fez a algumas questões sobretudo devido à sua desinformação mas que coincide com factos reais. Florbela Espanca foi sim apredejada em Lisboa por usar um par de calças qd subia o Chiado, e foi excomungada pela igreja pela suposta relação com o irmão. Factos comprovados e que o realizador não quis expôr para não cair num sensacionalismo barato. Qto ao uso do termo “poeta” numa mulher, era a própria Florbela que o “pedia” por achar que a palavra poeta não pode ter feminino e masculino havendo outras escritoras que rejeitam da mesma maneira a palavra “poetiza”…. Antes de escrever, se quer ser tão detalhado, deveria informar se antes de certas questões….

    Responder
    1. Alberto Valença Autor do post

      Prezada Teresa, eu até já tinha escrito uma resposta para este seu comentário mas, alguma instabilidade do blog impediu a publicação do mesmo e apagou-se. Agora que foram reativados os comentários, estou lhe respondendo. Primeiramente, quero agradecer pelo seu comentário, digamos… um tanto “contundente”. Segundo, dizer que não desconhecia os fatos citados por você sobre Florbela. A julgar pelo seu linguajar você deve ser portuguesa e, certamente tem uma maior familiaridade com a história da poetisa do que eu mas, isso não significa que eu desconheça os fatos por você citados. O fato de a igreja católica tê-la excomungado pelo suposto incesto não torna o fato verdadeiro. Quantas condenações absurdas a igreja já não fez ao longo da história? Basta citar a mais absurda de todas, de ter condenado Galileu Galilei por dizer que a Terra não ocupava o centro do universo. E hoje sabemos, de modo inconstestável, que realmente, apesar da condenação dada pela igreja para o famoso cientista, a Terra está verdadeiramente girando em redor do sol e não no centro do universo. Até o papa reconheceu esse erro da igreja, com mais de 300 anos de atraso. Quanto ao citado apedrejamento, não foi pelo comportamento dela e sim, simplesmente por usar calças, o que, para uma mulher naquele tempo era um absurdo. O filme apresenta sim, fatos inexistentes sobre a vida da poetisa.
      Quanto ao termo “poetisa”, não me interessa se ela, Florbela, pedia para ser chamada de poeta. Cecília Meireles também o desejava mas isso não muda a regra culta. Poeta não é uma palavra da categoria “comum de dois gêneros”. Poeta é uma palavra masculina. E sobre isso, não há o que discutir. É como você querer que o sol nasça às 18 horas porque alguém famoso assim o deseja. Isso não vai acontecer.
      É como naquela música de Chico Buarque: Apesar de você.

      Responder
  2. Joselita

    Esse comentário está mais para algo pessoal do que para uma crítica literária. Até porque, essa crítica não procede. Visto que, não estava sendo analisado se o termo “poetisa” é, ou não, rejeitado por mulheres que escrevem poesias. Alberto se baseou no que se refere a nossa norma culta, e esta, diz, OFICIALMENTE, que o feminino de poeta é PO-E-TI-SA! Talvez, no futuro, essa palavra passe a ser de dois gêneros e assim passe a fazer parte, oficial, da nossa gramática, extinguindo-se poetisa ou até mesmo podendo ser usada as duas maneiras, porém, por enquanto, ainda não é! Você está corretíssimo, Alberto. Existem muitas polêmicas sobre esse assunto, mas, enquanto os gramáticos não chegarem a uma concordância, prevalece o que está!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *