Paris – o Moulin Rouge [Dicas de viagem]

Share

Uma noite em Paris – o Molin Rouge

moulin-rouge-parisSempre, nos  filmes aos quais assisti, vi com relativo interesse o Moulin Rouge. O famoso número do Can Can, as mulheres e os homens com um ar de sofisticação, de requinte, de mistério. Nunca pensei em um dia estar ali, naquele teatro, vendo bem de pertinho aquelas mulheres que vira tantas vezes no cinema.

Uma noite, estando em Paris, fomos para o Molin Rouge. Saimos do hotel onde estávamos hospedados, pegamos um taxi e pedimos que nos levasse ao Molin Rouge. Na calçada, muita gente. O teatro e as pessoas circulando lembravam o antigo cinema Moderno, na Praça Tiradentes em Recife. Claro que muito maior e com muito mais glamour. Mas lembrei dos tempos em que no Cinema Moderno, as pessoas ficavam em noites de pré-estreia, circulando na calçada do cinema ou na praça em frente. Compramos os ingressos e entramos. Haviam várias mesas ao redor do palco. Ficamos numa mesa relativamente perto do palco. A visão era perfeita e dava pra ver tudo muito bem. Pouco tempo depois que chegamos, passa um garçon e nos oferece uma garrafa de vinho, que estava incluída no preço que pagamos, e um prato de peixe.

moulin-rouge-paris2

moulin-rouge-paris3Pouco depois começou o show. Parecia que eu estava numa espécie de filme onde o espectador participa como ‘A rosa púrpura do Cairo’, por exemplo. As bailarinas muito magras e quase sem seios. Bem diferente do que imaginava mas, nem por isso, o espetáculo é maculado.  Números maravilhosos! Um espetáculo de cores, música, movimento e harmonia. O vinho, delicioso! O peixe também. Foi uma noite inesquecível.

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *