Não pare na pista [Filme]

Share

Não pare na pista, a melhor história de Paulo Coelho

nao-pare-na-pista7Direção – Daniel Augusto
Produção – Brasil e Espanha
Ano de lançamento – 2014
Duração – 1h  52min
Elenco e personagens:

Júlio Andrade – Paulo Coelho adulto
Ravel Andrade – Paulo Coelho jovem
Lucci Ferreira – Raul Seixas
Letícia Colin – Ana
Fabíula Nascimento – Lygia Souza
Henrique Diaz – Pedro Coelho
Paz Vega – Luiza
Fabiana Guglielmetti – Christina
Guti Fraga – Dr. Edgar

nao-pare-na-pista12Trata-se de uma espécie de biografia do escritor Paulo Coelho. O diretor apresenta esta história em quatro momentos da vida do escritor: sua adolescência (1960), a fase em que ele é considerado um perigo para sociedade pelos militares (1970), sua fase adulta (1980) e sua fase atual, já maduro (2013). Estas fases não são mostradas em sequência, da maneira tradicional. O diretor escolheu embaralhar estes momentos da vida do escritor, alternando cada uma de forma misturada, porém lógica. Sua vida no Rio de Janeiro é mostrada em três momentos: 1960, 1970 e 1980.  Em 2013 é mostrada a vida do escritor em Genebra, na Espanha e fazendo o caminho de Santiago de Compostela. Em 1980 é mostrada a vida do personagem no Rio, em Amsterdã e fazendo o caminho de Santiago. E na terça parte final do final do filme, o diretor apresenta a vida do escritor no Rio de Janeiro em 1970. Juntar todas as peças não é uma tarefa difícil e obriga o expectador a ficar atento aos acontecimentos.

nao-pare-na-pista14A tela se abre após a apresentação dos créditos com um rapaz tentando o suicídio sufocado por gás de fogão numa sala com todas as portas e janelas fechadas. Depois, há um corte e o cenário é um hospital com o rapaz sendo levado numa maca. Logo em seguida, ainda na mesma cena, aparece um velho, careca, também sendo levado numa maca.

nao-pare-na-pista15O diretor consegue com bons desempenhos de atores desconhecidos, apresentar de maneira original a história de um dos escritores brasileiros mais famosos. Paulo Coelho escreveu 30 obras que venderam mais de 165 milhões de cópias em 80 países. Há revelações no filme quase bombásticas, pelo menos para mim. Não sabia que Gita, música famosa de Raul Seixas que é apresentada em todos os lugares como de autoria do cantor baiano foi feita em parceria com Paulo Coelho, tendo este a maior participação na composição da música. Em nenhuma das críticas que li, apresenta algo falando sobre a fase de 1970 que é mostrada no filme. É a fase em que o DOPS acredita que ele estava querendo fazer um exército armado para tomar o poder por causa da música “Sociedade alternativa” mas terminam se convencendo que ele é completamente pirado e o soltam. Na verdade ele foi exilado juntamente com Raul Seixas para os Estados Unidos mas, seu sucesso foi tão grande que eles foram trazidos de volta ao país.

Apesar da aparente superficialidade, o tema é abordado com muita seriedade e a personalidade do escritor é analisada em vários aspectos mas, evidentemente, não se pode num filme de menos de 2h, analisar a personalidade e história de um escritor como Paulo Coelho. O diretor necessitou escolher alguns aspectos para abordar. A roteirista já é conhecida. Foi responsável pelo roteiro de “Os dois filhos de Francisco” e “Flores raras”. Carolina Kotscho fez um bom trabalho de pesquisa tendo tido participação decisiva do próprio Paulo Coelho.

nao-pare-na-pista16

Daniel Augusto que estreia como diretor, nos apresenta um homem em 4 fases de sua vida e mostra que, apesar de já maduro e mais equilibrado, Paulo Coelho ainda tem o seu lado irreverente e até um pouco anti-social como na cena em que ele viaja com a mulher num carro alugado e o motorista muito importuno, conversando muito o incomoda a tal ponto que ao passar numa Delicatessen, ele pede pra parar e manda o motorista comprar algumas coisas. Ele pega o carro e vai embora dirigindo. Este longa tem momentos bem significativos como por exemplo, além dos que já foram citados, quando o pai (Henrique Diaz) ouve no rádio do carro, a música que o filho fez pra ele na voz de Raul Seixas ou o momento em que ele conquista a bela Luiza (Paz Vega) enquanto ela dança, ele lê, o que a deixa encantada ou quando ele joga uma cadeira na janela da casa para poder entrar pois o pai havia trancado a casa ou ainda, o momento da reconciliação dele com o pai.

Quando estiver na estrada, lembre-se que viajar é a melhor maneira de aprender e que toda viagem é uma aventura. Aprenda a conviver com o mistério. Esteja disponível e, mesmo que sinta dor e cansaço, sorria ao caminhar. E lembre-se sempre que é a vontade de acreditar que a vida é um milagre que permite que os milagres aconteçam.”

Músicas que tocam no filme e que foram escritas em parceria com Raul Seixas: Não pare na pista, Sociedade alternativa, Meu amigo Pedro, Al Capone, Gita, Tente outra vez.

tres-estrelasO filme mereceu três estrelinhas.

 

assinaturablog

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *