O diário de uma camareira [Filme]

Share

Direção – Benoît Jacquot

Título original – Le journal d’une femme de chambre

diario-de-uma-camareira

Este filme ao qual assisti ontem, em pré-estréia no Cine Rosa e Silva, é a terceira adaptação ao cinema do famoso livro homônimo de Octave Mirbeau lançado em 1900. A primeira adaptação foi uma realização de Jean Renoir de 1946 intitulada Segredos de alcova (The diary of a chambermaid). Em 1964 Luiz Buñuel lança o longa de mesmo nome que este, mudando apenas o artigo no título original que neste tem e no atual não tem mas, o título em português é exatamente o mesmo. E descobri aqui uma estranha coincidência.  Quando fui conferir a data em que tinha assistido a este filme de Buñuel, percebi que vi os dois filmes com um intervalo de quase exatamente 50 anos. Assisti ao filme homônimo de Buñuel em 25 de setembro de 1965 no cinema São Luiz, na sessão do Cinema de Arte, no sábado pela manhã, com início às 10 horas.

Apesar de uma interpretação segura de Lea Seydoux e de um desempenho festejado de
Vincent Lindon, o filme não se compara ao da criação de Buñuel por diversas razões. A direção de Benoît Jacquot também não é das mais  primorosas, especialmente se comparado a Buñuel. Disseram maravilhas da atuação de Vincent Lindon que vive o personagem de Phillipe mas eu não vi esses primores todos. Considero a atuação de Seydoux muito superior, além de sua beleza de menina inocente, muito bem caracterizada pelos responsáveis pelo figurino e maquiagem.

Benoît se perde um pouco na condução do filme, em especial na parte final que fica um pouco sem continuidade e sem amarras. Fatos apresentados, como a morte da criança na mata, ficam soltos e sem uma amarra aos acontecimentos da história apresentada. Até mesmo a personalidade de Célestine perde um pouco a conexão nas cenas finais deixando um pouco a desejar.

diario-de-uma-camareira5

Lamentavelmente, alguns críticos mudaram (sem autorização) o nome do autor da novela original chamando-o de Mirabeau como é o caso do jornalista do Diario do Grande ABC. (confira no link)

Este filme participou do 65º Festival Internacional de Berlim e, assim como Samba, do qual já falei aqui, prega explora a xenofobia. Merece destaque a cena de sexo vivida pela personagem principal. De forma perfeita, neste caso, diretor e atriz, apresentam uma cena que merece aplausos.

diario-de-uma-camareira2

Bem, mas o filme é bom, apesar das falhas apontadas e também das esquecidas. Talvez eu esteja sendo muito chato neste comentário pois me lembro muito bem do filme de Buñuel. Na época, ele estava voltando aos cenários franceses, após ter-se afastado deles para filmar no México, onde dirigiu duas de suas maiores obras: Viridiana e O anjo exterminador. Considero que este filme mereceu 3 estrelinhas.

diario-de-uma-camareira4

Quero convidar a quem estiver lendo esta postagem para participar da promoção de aniversário do blog que está acontecendo este mês. Para saber mais, leia o texto na postagem correspondente clicando no link a seguir. Para ganhar, não há sorteio. Basta partiicpar. Todos ganham.

PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO DO BLOG

 

diario-de-uma-camareira3

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

2 ideias sobre “O diário de uma camareira [Filme]

  1. rudynalva

    Não conhecia o filme e também não sabia que havia um livro homônimo e também outras versões do filme.
    Não me interessei muito não…
    cheirinhos
    Rudy

    Responder
  2. Joselita

    Alberto, eu admiro os cinéfilos, e, em especial, você! Igualmente o admiro por saber fazer tão coerentes críticas a respeito de filmes, e com tanto esmero e intensidade, que chega a “arrematar” o interesse daqueles que leem tua análise, pela obra em questão .
    Eu raramente vou ao cinema, mas, vou dizer algo que pode até parecer bobagem: acho tão gostoso aquele ritual de preparação para assistir a um filme… A compra dos ingressos, da pipoca, do refrigerante, do dropes… E depois aguardar, no escurinho, a sessão começar, enquanto se assiste aos trailers dos próximos filmes a serem exibidos… Rsrsrs Tchau. Estou ansiosa pelo resultado!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *