O sorriso de Mona Lisa – Mike Newell [Filme]

Share

Título original – Mona Lisa Smile

sorrisodemonalisa-capa

O filme é fantástico e imperdível. Com um roteiro de Lawrence Konner e Mark Rosenthal, O sorriso de Mona Lisa (Mona Lisa smile) transcorre num clima de tensão inicial a uma verdadeira festa de reconhecimento no final e com desempenhos primorosos de Julia Roberts (Katherine), Kirsten Dunst (Betty) e Julia Stiles (Joan).

O-Sorriso-de-Monalisa7

Katherine é uma professora de História da Arte que chega a um colégio tradicional feminino, o Wellesley College, em Massachussetts, Estados Unidos, tendo sido formada na liberal Universidade de Berkley na California e sofre um choque de valores que tenta lutar contra sofrendo a resistência das alunas e a crítica dos colegas e da direção da instituição. A história se ambienta no início dos anos 50 do século passado.

mona-lisa-smile-2

No Wellesley College as garotas são “preparadas”, catequizadas, domesticadas, para se tornarem boas esposas, boas mães e boas donas de casa para os executivos da cidade. Elas não poderiam almejar mais do que isso. Isso era suficiente para torná-las felizes e realizadas. E é contra esta ditadura de idéias que Katherine se opõe tentando mostrar às suas alunas o verdadeiro papel delas na sociedade e, principalmente, mostrando-lhes como se valorizarem como mulheres e como seres humanos.

O-Sorriso-de-Monalisa3
Consegue então fazer uma verdadeira revolução com as aulas de História da Arte modificando radicalmente seu planejamento para as aulas que pretendia apresentar, após uma frustração por perceber que as alunas já sabiam tudo que ela estava oferecendo como “novidades”. Betty (Kirsten Dunst) se rebela contra a família e, após o casamento arranjado resolve se divorciar e cursar Direito.

Mona_Lisa_Smile_1
Na cena em que há o choque de idéias, em que Katherine muda radicalmente o programa de suas aulas, é cômico quando ela apresenta um slide da foto de um pedaço de carne todas ficam atônitas quando ela pergunta o que é aquilo. Consultam os livros e anotações e nada encontram. Ela então diz: Carcaça de Soutine, 1925. Todas ficam mais intrigadas ainda e expressam suas admirações dizendo que aquilo não estava no programa. E a professora confirma que não. E ela continua: Ele é bom? Todas ficam caladas. Ela complementa: Vamos meninas, não há respostas erradas. “Não há livro texto lhes dizendo o que pensar.” Nesta hora ela estava despertando nas alunas o senso crítico, a possibilidade de terem idéias próprias, de não seguir o padrão.

O-Sorriso-de-Monalisa6

Connie (Ginnifer Goodwin), uma gordinha meio desajeitada e fora dos padrões, se afirma e se assume. E ao fazer isso, encontra também, o amor de sua vida e declara-se a ele invadindo seu quarto numa quebra ostensiva de padrões pois, meninas não podiam ficar no quarto dos menninos. Apenas Joan, que assume o papel que todos esperavam dela e casa-se abandonando a carreira de sucesso como advogada e torna-se uma simples dona de casa. Esse caso acontece para mostrar que, ao afastar-se das alunas por acreditar ter cumprido sua missão e, por não se sujeitar às imposições castradoras da administração, Katherine devolve ao Sistema o controle da situação e, algumas coisas voltam ao seu status quo anterior.

O-Sorriso-de-Monalisa4
Embora tenha encontrado em muitos lugares, inclusive no famoso site Adoro Cinema, o título desde filme com as palavras Mona Lisa pegadas, como se fossem uma palavra única, o título do filme é O sorriso de Mona Lisa, com as palavras separadas, em referência ao famoso quadro de Leonardo Da Vinci, em exposição no Louvre, em Paris e que se chama Mona Lisa, com as palavras separadas. E não estou afirmando isso por suposição. Estou convicto disso e vou provar por A + B que estou correto. Primeira prova – a foto lá em cima, no início da postagem, com a capa do filme, onde se verifica as palavras mona e lisa, separadas. Mas, alguém poderia dizer que a foto acima foi uma montagem. Então apresento outra foto – um print da tela da apresentação dos créditos do filme na exibição do mesmo aí embaixo. Vejam que as palavras Mona e Lisa estão separadas.

Mona_Lisa_Smile_0B

Curiosidade – De acordo com a Wikipédia, o filme é considerado o equivalente feminino do filme Sociedade dos poetas mortos.

O filme mereceu cinco estrelinhas (de um total de cinco)5-estrelas-red

Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 2003
Duração do filme – 1 hora e 54 minutos
Música – Rachel Portman

Elenco e personagens:
Julia Roberts …. Katherine Watson
Kirsten Dunst …. Betty Warren
Julia Stiles …. Joan Brandwyn
Maggie Gyllenhaal …. Giselle Levy
Ginnifer Goodwin …. Connie Baker
Dominic West …. Bill Dunbar
Juliet Stevenson …. Amanda Armstrong
John Slattery …. Paul Moore
Marcia Gay Harden …. Nancy Abbey
Topher Grace …. Tommy Donegal
Laura Allen …. Susan Delacorte
Marian Seldes …. Presidente Jocelyn Carr
Terence Rigby …. Dr. Edward Staunton
Donna Mitchell …. Sra. Warren
Jorda Bridges …. Spencer Jones
Ebon Moss-Bachrach …. Charlie Stewart
Taylor Roberts …. Louise

O-Sorriso-de-Monalisa5

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

Uma ideia sobre “O sorriso de Mona Lisa – Mike Newell [Filme]

  1. Denise

    Achei uma boa comparacao com Sociedade dos Poetas Mortos; assisti algumas vezes os 2 filmes e concordo com a comparacao. Despertar o senso critico e mostrar as possibilidades que cada pessoa tem, isso eh fundamental e muito disso esta nas maos dos educadores, pois sem a professora, as alunas seguiriam o que era esperado delas na sociedade de entao. Otimo filme! Um abraco!
    DenisesPlanet.com

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *