Oscar 2017 Quais os indicados?

Share

Há exatamente um ano, postava aqui no blog, notícias sobre os indicados  ao Oscar de 2016. Hoje farei a mesma coisa sobre os filmes que concorrem ao Oscar deste ano no próximo dia 26 de fevereiro, dois dias antes da data que ocorreu a cerimônia da Academia no ano passado.

O filme com o maior número de indicações é La La Land – Cantando as Estações que concorre a quatorze estatuetas, um recorde de indicações para um só filme na história. Este recorde é dividido com dois outros filmes – A malvada (1950) e Titanic (1997) que também receberam o mesmo numero de indicações, sendo que o primeiro, só em onze categorias, ao passo que La La Land e Titanic foram indicados em treze categorias.

A exemplo do que fiz na postagem semelhante do ano passado neste blog, darei um destaque especial a quatro categorias – Melhor filme, Melhor diretor, Melhor ator e Melhor atriz. Para as demais, apresentarei apenas a relação dos concorrentes.

Para quem você está torcendo? Deixe nos comentários suas preferências. Eu não tenho nenhuma este ano e, dos indicados apenas assisti a Zootopia que concorre ao prêmio de Melhor animação. Pretendo ver nos próximos dias La La Land – Cantando as Estações.

Vejamos então as indicações.

Melhor filme

 

 

A Chegada

 

Brooklin

 

Até o Último Homem

 

Um Limite Entre Nós

 

Estrelas Além do Tempo

 

A Qualquer Custo

 

Lion: Uma Jornada para Casa

 

La La Land: Cantando Estações

 

Manchester à Beira-Mar

Não vi ainda nenhum deles mas, quero registrar aqui uma pequena curiosidade sobre as indicações deste ano. Ao contrário do ano passado em que houve um protesto seguido de um boicote porque na relação dos indicados não havia nenhum negro, repetindo o que havia ocorrido no ano anterior (2015), este ano, não só houve várias indicações de atores negros, como dois dos filmes indicados nesta categoria de Melhor filme, são sobre negros – Um limite entre nós e Brooklin. O que é lamentável é essa valorização da cor dos atores. Para mim não importa se o ator ou a atriz é branca, negra, amarela ou azul. O que importa é se tem ou não talento, se teve ou não, um bom desempenho. Do mesmo modo que existem excelentes atores e atrizes negros, existem também ótimos atrizes e atores brancos. O que ocorreu no ano passado em relação a isto, certamente irá influenciar a Academia na escolha e, talvez, haja injustiças. Dar a estatueta a alguém só por causa de sua cor. Considero isso um certo exagero. E não foram só atores e atrizes negros indicados. Foram além de filmes sobre negros, também diretores negros. Excesso injustificável.

Melhor diretor

 

Denis Villeneuve – A Chegada

 

Mel Gibson – Até o Último Homem

 

Damien Chazelle – La La Land – Cantando Estações

 

Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar

Barry Jenkins – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor atriz

 

 

Isabelle Huppert – Elle

Ruth Negga – Loving

Natalie Portman – Jackie Emma Stone – La La Land: Cantando Estações

Meryl Streep – Florence: Quem é Essa Mulher?

Melhor ator

Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar

 

Andrew Garfield – Até o Último Homem

Ryan Gosling – La La Land: Cantando Estações

 

Viggo Mortensen – Capitão Fantástico

Denzel Washington – Um Limite Entre Nós

Melhor atriz coadjuvante

 

 

Viola Davis – Um Limite Entre Nós

Naomie Haris – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Nicole Kidman – Lion: Uma Jornada para Casa Octavia Spencer – Estrelas Além do Tempo

Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar

 

Melhor ator coadjuvante

Mahershala Ali – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Jeff Bridges – A Qualquer Custo

Lucas Hedges – Manchester à Beira-Mar Dev Patel – Lion: Uma Jornada para Casa

Michael Shannon – Animais Noturnos

 

 

Melhor Roteiro Original

 

  • Taylor Sheridan – A Qualquer Custo
  • Damien Chazelle – La La Land: Cantando Estações
  • Yorgos Lanthimos e Efthimis Filippou – The Lobster
  • Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
  • Mike Mills – 20th Century Women

Melhor Roteiro Adaptado

  • Eric Heisserer – A Chegada
  • August Wilson – Um Limite Entre Nós
  • Allison Schroeder e Theodore Melfi – Estrelas Além do Tempo
  • Luke Davis – Lion: Uma Jornada para Casa
  • Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor  Animação

  • Kubo e as Cordas Mágicas
  • Moana: Um Mar de Aventuras
  • Minha Vida de Abobrinha
  • A Tartaruga Vermelha
  • Zootopia: Essa Cidade é o Bicho

Melhor Documentário em Curta-Metragem

  • Extremis
  • 4.1 Miles
  • Joe’s Violin
  • Watani: My Homeland
  • Os Capacetes Brancos

Melhor Documentário em Longa-Metragem

  • Fogo no Mar
  • Eu Não Sou Seu Negro
  • Life, Animated
  • O.J.: Made in America
  • 13ª Emenda

Melhor Longa Estrangeiro

  • Terra de Minas (Dinamarca)
  • A Man Called Ove (Suécia)
  • O Apartamento (Irã)
  • Tanna (Austrália)
  • Toni Erdmann (Alemanha)

Melhor Curta-Metragem

  • Ennemis Intérieurs
  • La Femme et le TGV
  • Silent Nights
  • Sing
  • Timecode

Melhor Curta em Animação

  • Blind Vaysha
  • Borrewed Time
  • Pear Cider and Cigarettes
  • Pearl
  • Piper

Melhor Canção Original

  • “Audition (The Fools Who Dream)” | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul – La La Land: Cantando Estações
  • “Can’t Stop the Feeling” | Música e canção de Justin Timberlake, Max Martin e Karl Johan Schuster – Trolls
  • “City of Stars” | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul – La La Land: Cantando Estações
  • “The Empty Chair” | Música e canção de J. Ralph e Sting – Jim: The James Foley Story
  • “How Far I’ll Go” | Música e canção de Lin-Manuel Miranda – Moana: Um Mar de Aventuras

Melhor Fotografia

  •  Bradford Young – A Chegada
  • Linus Sandgren – La La Land: Cantando Estações
  • Greig Fraser – Lion: Uma Jornada para Casa
  • James Laxton – Moonlight: Sob a Luz do LuarRodrigo Prieto – Silêncio

Melhor Figurino

  • Joanna Johnston – Aliados
  • Colleen Atwood – Animais Fantásticos e Onde Habitam
  • Consolata Boyle – Florence: Quem é Essa Mulher?
  • Madeline Fontaine – Jackie
  • Mary Zophres – La La Land: Cantando Estações

Melhor Maquiagem e Cabelo

  • Eva Von Bahr e Love Larson – A Man Called Ove
  • Joel Harlow e Richard Alonzo – Star Trek: Sem Fronteiras
  • Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson – Esquadrão Suicida

 

Melhor mixagem de som

  • Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye – A Chegada
  • Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mckenzie e Peter Grace – Até o Último Homem
  • Andy Nelson, Ai-Ling Lee e Steve A. Morrow – La La Land: Cantando Estações
  • David Parker, Christopher Scarabosio e Stuart Wilson – Rogue One: Uma História Star Wars
  • Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Mac Ruth – 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi

Melhor Edição de Som

  • Sylvain Bellemare – A Chegada
  • Wylie Stateman e Renée Tondelli – Horizonte Profundo: Desastre no Golfo
  • Robert Mackenzie e Andy Wright – Até o Último Homem
  • Ai-Ling Lee e Mildred Iatrou Morgan – La La Land: Cantando Estações
  • Alan Robert Murray e Bub Asman – Sully: O Herói do Rio Hudson

Melhores Efeitos Visuais

  • Craig Hammack, Jason Snell, Jason Billington e Burt Dalton – Horizonte Profundo: Desastre no Golfo
  • Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould – Doutor Estranho
  • Robert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones e Dan Lemmon – Mogli: O Menino Lobo
  • Steve Emerson, Oliver Jones, Brian McLean e Brad Schiff – Kubo e as Cordas Mágicas
  • John Knoll, Mohen Leo, Hal Hickel e Neil Corbould – Rogue One: Uma História Star Wars

Melhor Design de Produção

  • Patrice Vermette (design de produção) e Paul Hotte (decoração de set) – A Chegada
  • Stuart Craig (design de produção) e Anna Pinnock (decoração de set) – Animais Fantásticos e Onde Habitam
  • Jess Gonchor (design de produção) e Nancy Haigh (decoração de set) – Ave, César!
  • David Wasco (design de produção) e Sandy Reynolds-Wasco (decoração de set) – La La Land: Cantando Estações
  • Guy Hendrix Dyas (design de produção) e Gene Serdena (decoração de set) – Passageiros

Melhor Edição

  • Joe Walker – A Chegada
  • John Gilbert – Até o Último Homem
  • Jake Roberts – A Qualquer Custo
  • Tom Cross – La La Land: Cantando Estações
  • Nat Sanders e Joi McMillon – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Trilha Sonora

  • Mica Levi – Jackie
  • Justin Hurwitz – La La Land: Cantando Estações
  • Dustin O’Halloran e Hauschka – Lion: Uma Jornada para Casa
  • Nicholas Britell – Moonlight: Sob a Luz do Luar
  • Thomas Newman – Passageiros
 
The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

2 ideias sobre “Oscar 2017 Quais os indicados?

  1. Denise

    Nossa, A Malvada foi O filme, agora estao comparando La La Land – com todo o respeitto, com A malvada… nao sei. Sou muito fa de filmes antigos, acho que eram melhores do que os de hoje, mas enfim, quem sou eu para julgar. Acho tambem que todos nos deveriamos ser vistos pela fora como tratamos as pessoas, o esforco, desempenho, independente de cor. Mas como posso julgar tambem, pois isso eh dito por uma mulher branca, eu. E as pessoas afro-descendentes podem dizer que brancos sao tendenciosos e que se eles nao insistirem em mostrar a academia que afro-descendentes devem ser incluidos, nunca seriam. Entao ficam sempre 2 lados. Porem, no caso, somos todos afro-descendentes, mas so a cor da pele – externamente – eh vista. Enfim, um topico que em 2017 nem deveria ser um problema, mas ainda eh. Que pena. Adorei saber mais sobre o Oscar! Um abraco!

    1. Alberto Valença Autor do post

      Uau! Que comentário maravilhoso Denise. Muito grato por sua participação mais uma vez aqui no Verdades de um Ser. Sinta-se sempre benvinda. Um abraço também pra você.

Os comentários estão fechados.