Questões gramaticais # 16 – Emprego de Haver significando Existir

Share

Houve ou houveram?

O uso do verbo haver significando existir causa muitas dúvidas nas pessoas e, frequentemente, escuto ou leio um emprego errado deste verbo. Vou então escrever um pouco hoje sobre como empregar corretamente o verbo haver nestas situações.

Que resposta você deu para a pergunta acima na imagem?  Qual a forma correta?

Haver significando existir

Bem, se você escolheu a primeira alternativa, acertou. Mas muitas vezes escutamos a segunda alternativa não é mesmo? Sabe por quê? Algumas pessoas acham que o verbo sempre tem que concordar com o sujeito. Mas isso não é verdade. Em algumas situações (como esta, por exemplo), o verbo é impessoal, isto é, ele não concorda com o sujeito e fica sempre no singular.

Então se lembre a partir de agora. Sempre que empregar o verbo haver, veja se pode substituí-lo pelo verbo existir. Em caso afirmativo, ele ficará no singular, independente do sujeito ser plural ou singular.

Outras situações semelhantes

Também é impessoal o verbo HAVER significando tempo transcorrido. Por exemplo: Há dez dias que a loja está fechada.

Situação equivalente ocorre com o verbo FAZER significando tempo. Sempre que o verbo FAZER é empregado no sentido de tempo ele é impessoal, logo, não varia com o sujeito. Independente de o sujeito estar no singular ou plural, o verbo sempre será empregado no singular (3ª pessoa).

Desse modo, qual é o certo? Fazem duas semanas que estou doente, ou Faz duas semanas que estou doente?

O correto é Faz duas semanas que estou doente, pois, como o verbo FAZER está empregado no sentido de tempo, deve ficar na terceira pessoa do singular, independente de ser uma semana, duas ou dez semanas.

Exemplos:

Emprego correto.

Faz três meses que eu comecei a me exercitar

Os operários fazem carros na fábrica (não está sendo usado em situação de tempo)

Faz mais de dois mil anos que  Jesus nasceu.

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share