Hino ao amor para Socorro [Texto autoral]

Share

Hoje, no primeiro dia do ano, quero compartilhar um poema feito para o meu grande amor. Na verdade, um hino ao amor. O maior amor que já vivi em minha vida. E que já dura mais de 46 anos. Um hino de amor composto para esta mulher a quem entreguei todo meu ser.

HINO DE AMOR PARA SOCORRO

Versos de Alberto Valença Lima

Saudade que vem e fica
Não pode jamais se achegar
Pra minha tristeza apagar.

Não vem, saudade na porta
Bater pra meu coração afogar
Mas se trouxeres a amada,
De meu coração a cantar,

És benvinda em meu quarto,
Ó saudade, que me fazes sonhar!
E as tristezas de minh’alma afastar

Nesta hora de tanto pesar,
Por minha noiva em São Paulo estar,
E eu aqui, em Olinda, a vagar.

Minha amada Socorro a sonhar,
Como queria o teu corpo abraçar,
E em teus braços, poder me aconchegar!

 

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

3 ideias sobre “Hino ao amor para Socorro [Texto autoral]

  1. Denise

    Que lindo poema!!!! Eh verdade, a saudade vem e a gente nao quer… mas eu sempre digo que saudade eh part da jornada, pois quando duas pessoas estao juntas, a saudade so reforcou o amor… que pena que foi uma ideia espontanea da minha amiga de Joao Pessoa, foi como na vez em vc foi ao sul e tambem ficou dificil o encontro (nas poucas vezes em que eu tb estava la). Entendo que quem esta em transito tem pouco tempo! Mas visitarei a cidade novamente! Um abraco e feliz ano novo com muitos poemas, espero que vc realize tudo o que planeja!
    DenisesPlanet.com

    Responder
  2. toninhobira

    Assim é a saudade amigo poeta.
    Ela vem se instala , mas faz bem na poesia.
    Que em 2018 possa cantar de alegria todas as saudades.
    Que a paz e a saúde estejam sempre a rondar.
    Meu abraço e tudo de bom

    Responder
  3. Adalberto

    Alberto , que prazer imenso para Curvas, retas e esquinas te-lo como visitante, e la´deixando suas gentis palavras ! Eu o Adalberto, me sinto honrado por sua presença caro poeta. Tenho em mim que certas coisas acontecem para nos impulsionar no aprendizado, e tambem para as boas amizades. Quanto ao teu belo poema , a saudade e´um lembrete terno daquilo que nos faz bem. Um grande abraço poeta. por aqui fico.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *