Arquivo da tag: Blog Verdades de um Ser

Olhar pra você… (um poema)

Share

Há um longo tempo que não posto aqui no blog. Hoje compus o poema a seguir e senti vontade de publicá-lo aqui. Título do poema – Olhar…

Olhar…

Versos de Alberto Valença Lima

Olhar pra você
me traz lembranças
que me remetem
a um passado distante.

Olhar pra você,
me faz feliz
e preenche meu ser
com o amor que a você dedico.

Olhar pra você,
sempre produz
muitas coisas boas
em mim e no mundo.

Olhar pra você,
é como se a lua
promovesse um espetáculo privado
em sua homenagem para mim.

Olhar pra você,
desperta em mim
o homem apaixonado
que seu olhar, a você dedica.

09 dez 2017, às 21 h.

Share

O rato na lua – Richard Lester [Filme online]

Share

Direção – Richard Lester

Ainda com o Festival Richard Lester, diretor inglês responsável pelos dois primeiros filmes dos Beatles, hoje o blog Verdades de um Ser traz para você ver mais um filme online deste diretor. Trata-se de um filme raro e bem divertido – O rato na lua.

Richard Lester

Este festival de Richard Lester que o blog Verdades de um Ser está promovendo é comemorativo do aniversário de 49 anos do lançamento deste mesmo festival no Cinema de Continue lendo

Share

A bossa da conquista… e como consegui-la – Richard Lester [Filme online]

Share

Direção – Richard Lester

Richard Lester, diretor inglês responsável pelos dois primeiros filmes dos Beatles, realizou esta obra-prima do cinema baseando-se na peça homônima de Ann Jellicoe. Conquistou a Palma de Ouro em Cannes no mesmo ano do seu lançamento.

Richard Lester

Sobre o filme

Richard Lester, auxiliado por uma belíssima música de John Barry, realizou uma das mais belas obras da sétima arte a que já assisti. É uma comédia leve, agradável, com cenas muito Continue lendo

Share

Help! – Richard Lester [Filme online]

Share

Direção – Richard Lester

Seguindo com o Festival Richard Lester em comemoração ao aniversário do lançamento deste festival no Cinema de Arte Coliseu há 49 anos. Estou disponibilizando os mesmos filmes que foram oferecidos naquele cinema no festival mencionado: Os reis do iê, iê, iê; Help, A bossa da conquista… e como consegui-la e Um rato na lua. Mas, além destes, vou oferecer também, através do Blog Verdades de um Ser, o filme Robin e Marian, deste diretor.

O filme

Help! foi o segundo filme dos Beatles. Foi lançando também, a exemplo do primeiro, oferecido aqui neste blog na semana anterior, que pode ser encontrado clicando no link no título do filme acima. O filme foi lançado em 29 de julho de 1965. Faz portanto, exatamente 52 anos de seu lançamento. Continue lendo

Share

Os reis do iê, iê, iê – Richard Lester [Filme online]

Share

Direção – Richard Lester

O  diretor norte-americano Richard Lester, que trabalhou, basicamente no cinema britânico. Seus trabalhos mais conhecidos são com os Beatles. Ele foi o diretor deste primeiro e do segundo filme dos Beatles na década de 60 do século passado. Tornou-se, por causa deste filme – Os reis do iê, iê, iê, o pai da Grande Angular para cenas ao vivo. Posteriormente, realizaria um dos mais belos filmes sobre a juventude e com uma das mais belas músicas para cinema que já ouvi, composta por John Barry.

Richard Lester e os Beatles

Richard Lester e os Beatles

Lester no início de sua carreira trabalhou como contra regra e assistente de direção na televisão, tendo em pouco mais de um ano depois estreado como diretor com o filme Action in the afternoon, um faroeste norte-americano. Após realizar um filme com Peter Sellers (The running jumping), que era o favorito dos Beatles, foi escolhido por eles para uma espécie de Continue lendo

Share

Com 007 viva e deixe morrer – Guy Hamilton [Filme online]

Share

Com 007 viva e deixe morrer

Este é o primeiro filme de 007 vivido pelo ator Roger Moore. Com 007 viva e deixe morrer, Guy Hamilton juntamente com Tom Makiewicz, o roteirista, imprimem uma nova dinâmica para os filmes de James Bond. A começar pela introdução de personagens negros e num cenário dominado pelos negros como Nova Orleans e Nova Iorque.

Guy Hamilton

Minha opinião sobre o filme

Não assisti ainda a este filme completo e, por essa razão, vou ficar devendo a manifestação da minha opinião. Mas como deveria postá-lo aqui no blog estou disponibilizando o filme apenas com seus dados técnicos. Posteriormente, quando eu assistir a ele, postarei aqui maiores Continue lendo

Share

Uma nova resenha do meu livro

Share

 

O livro Palavra é Arte é uma coletânea de poesias feitas por vários autores que apesar de falar sobre vários temas, são temas que tocam nosso coração, temas que fazem nos sentir bem, nos causam conforto, e as vezes nos dá até um beliscão no coração. Teve poema que me fez chorar de saudade, em outros eu chorei porque tive medo de alguns pontos no meu futuro, são coisas que a gente sabe que vão acontecer mas não estamos preparados.
Falar agora desse livro me causou certo frio na barriga e uma leve lágrima no canto do olho por ter tocado totalmente sentimentos que as vezes estão escondidos.

Eu recomendo esse livro porque em um trabalho só, você tem uma visão mista de várias pessoas que assim como você pensam diferente também, pessoas que tem sentimentos escondidos como o seu, pessoas que são poetas e que de alguma forma tentam passar a sensação em cada palavra escrita.
O livro é aquele que pode se passar 10 anos, quando eu olhar pra ele eu vou sentir tudo de novo. Que pena que eu não tenho ele em físico para abraça-lo toda vez em que meu olho bater nele, mas vou guarda-lo pra sempre nos arquivos do meu Kindle.

E aqui, deixo meu muito obrigado ao Alberto Valença (um dos autores do livro) por ter insistido para que eu lesse essa obra tão simples e forte ao mesmo tempo.

A nova resenha publicada no Instagran

(Clque para lê-la diretamente na fonte)

 

Share

007 a serviço secreto de Sua Majestade – Peter R. Hunt [Filme online)

Share

Direção – Peter R. Hunt

Este é o primeiro filme que Peter R. Hunt dirige em sua vida. Embora já tivesse dirigido a segunda unidade de um outro filme de Bond – Com 007 só se vive duas vezes (1977), o quarto filme da série, e tenha sido também o editor dos três primeiros. O interessante é que ele foi o diretor de alguns episódios da série britânica The Persuaders em 1971, na qual trabalhava Roger Moore, o futuro James Bond.

Ele ficou famoso pelos cortes rápidos, permitindo inserções intercaladas e movimento, o que tornou os primeiros filmes da série com ações mais excitantes. Ele contestava o modo tradicional de edição, inoando e sendo reconhecido e valorizado por isso.

Peter R. Hunt

Sobre o filme

Este é o sexto filme da saga James Bond, e o primeiro cujo protagonista não é Sean Connery. Nesse filme foi escolhido Gorge Lanzeby que só participou deste filme da série e, foi também o único ator que só participou de um filme de James Bond.

Peter R. Hunt

Dados técnicos do filme

Título original – On Her Majesty’s secret service
Direção – Peter R. Hunt
Produção – Inglaterra
Duração do filme – 2 horas e 16 minutos
Música de John Barry
Ano de lançamento – 1969
Gênero – Drama dcom ação e espionagem
Elenco e personagens:
George Lazenby como James Bond
Diana Rigg como Teresa “Tracy” di Vicenzo
Gabriele Ferzetti como Draco, pai de Teresa
Ilse Steppat como Irma Bunt
Telly Savalas como Ernst Stavro Blofeld, chefe da SPECTRE
Bernard Lee como M, chefe do MI6.
Lois Maxwell como Miss Moneypenny, secretária de M
Desmond Llewelyn como “Q”
George Baker como Sir Hilary Bray

Peter R. Hunt

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Instrução adicional

Para assistir aos filmes deste blog você deverá estar inscrita(o) no Vk, site onde estão hospedados todos os filmes que aqui são disponibilizados. Após o registro no Vk , que você só precisa fazer uma vez, sempre que você for assistir a algum filme deverá primeiro fazer o login com seu email ou telefone registrado e a senha usada no registro. Para se registrar ou fazer login, acesse o link ao lado. Registro no Vk.

Para assistir ao filme abaixo, após ter feito o login no Vk, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Recomendações

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “Deixe um comentário” ou “xx resposta(s)” no início da postagem no canto superior esquerdo. Boa diversão.

 

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se alguém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

Peter R. Hunt

Filme da próxima sexta-feira

Na próxima sexta, o Blog Verdades de um Ser estará oferecendo mais um filme online para você ver e se divertir. Desta vez será disponibilizado Busca Implacável com Liam Neeson que se desdobrou em outros dois filmes com os mesmos protagonistas criando assim uma série e que, futuramente, será também aqui postada.

Share

Dodeskaden – O caminho da vida – Akira Kurosawa [Filme online]

Share

Direção – Akira Kurosawa

Um dos maiores e mais festejados diretores japoneses, Akira Kurosawa realizou esta obra-prima magnífica com um baixíssimo orçamento. Foi o primeiro filme colorido deste diretor. Foi premiado com três Oscars ao longo de sua carreira de cinquenta anos. Dois para o Melhor filme estrangeiro, um em 1952 pelo filme Rashomon (1950) e outro em 1976  pelo filme Dersu Uzala (1975). E um Oscar pelo conjunto de sua obra em 1990 além de muitos outros prêmios, entre os quais, uma Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1980 pelo filme Kagemusha (1980) e dois Leões de Ouro no Festival de Veneza. Um em 1951 por Rashomon e o outro em 1982 pelo conjunto de sua obra.

Akira Kurosawa

Após o seu fracasso em Tora! Tora! Tora! (1970) filme que começou a dirigir mas que, diante de resultados sem aproveitamento, ao longo de dois anos de trabalho, a produtora acabou por entregar a direção do filme a outro diretor que o concluiu e, Kurosawa não teve seu nome incluído nos créditos do filme mas, seu fracasso foi amplamente divulgado pela imprensa. Mobilizou-se então para mostrar que era competente e podia fazer um filme de sucesso. Foi quando realizou Dodeskaden, concluído em pouco mais de dois meses de filmagem.

Akira Kurosawa

O filme não foi o sucesso esperado e isso levou Kurosawa a tentar o suicídio, cortando os pulsos e a garganta. Após o lançamento de Dodeskaden, houve um longo intervalo de cinco anos, até ele lançar seu próximo filme. Acreditava-se que Akira Kurosawa não mais dirigiria nenhum filme depois de Dodeskaden. Foi quando ele lançou em 1975 Dersu Uzala, que fez grande sucesso, valendo-lhe um Oscar e três outros prêmios. Um na Itália e dois em Moscou.

Akira Kurosawa

Minha opinão

Trata-se de um belíssimo filme japonês com uma história contada em forma de fábula  pelo magistral diretor Akira Kurosawa, o mesmo de Dersu Uzala (1975) e Os senhores da guerra (1985), entre outros vinte e oito filmes de sua filmografia.

Akira KurosawaAk

As cores usadas por Kurosawa no filme enobrecem a apresentação de forma incomparável.  Os personagens, são pessoas do cotidiano de qualquer favela. Um maquinista de um trem imaginário que vive andando pelas ruas fazendo o barulho das rodas de um trem andando pelos trilhos (Dodes kaden, dodes kaden, dodes kaden…),  Uma moça que é abusada sexualmente por um tio alcóolatra, dois amigos que vivem bebendo e, de tão bêbados, chegam a trocar as esposas por engano, um menino e o pai que vivem planejando e sonhando com a construção de uma casa e outros, que convivem no local e têm suas vidas entrelaçadas.

Mereceu cinco estrelinhas. Akira Kurosawa

Akira Kurosawa

Dados técnicos do filme

Título original – Dodes’ ka-den
Direção – Akira Kurosawa
Ano de lançamento – 1970
Produção – Japonesa
Gênero – Drama psicológico fantasia
Duração do filme – 2 horas
Elenco e personagens:
Hideko Okiyama como Tatsu Masuda
Hiroshi Akutagawa como Hei
Hisashi Igawa como Masuo Masuda
Imari Tsuji como Otane Watanaka
Jitsuko Yoshimura como Yoshie Kawaguchi
Junzaburô Ban como Yukichi Shima
Kazuo Katô (II) como Painter
Keiji Furuyama como Mr. Matsui
Kin Sugai como Okuni
Kiyoko Tange como Mrs. Shima
Kunie Tanaka como Hatsutaro Kawaguchi
Michio Hino como Mr. Ikawa
Shinsuke Minami como Ryotaro Sawagami
Tappei Shimokawa como Mr. Nomoto
Tatsuo Matsumura como Kyota Watanaka
Tomoko Yamazaki como Katsuko Watanaka
Toshiyuki Tonomura como Taro Sawagami
Yoshitaka Zushi como Roku-chan
Yûko Kusunoki como Misao Sawagami

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Instrução adicional

Para assistir aos filmes deste blog você deverá estar inscrita(o) no Vk, site onde estão hospedados todos os filmes que aqui são disponibilizados. Após o registro no Vk , que você só precisa fazer uma vez, sempre que você for assistir a algum filme deverá primeiro fazer o login com seu email ou telefone registrado e a senha usada no registro. Para se registrar ou fazer login, acesse o link ao lado. Registro no Vk.

Para assistir ao filme abaixo, após ter feito o login no Vk, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Recomendações

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “Deixe um comentário” ou “xx resposta(s)” no início da postagem no canto superior esquerdo. Boa diversão.

 

 

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se alguém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

Akira Kurosawa

Filme da próxima sexta-feira

Na próxima sexta, o Blog Verdades de um Ser estará oferecendo mais um filme online para você ver e se divertir. Desta vez será disponibilizado o filme Busca Implacável com Liam Neeson que se desdobrou em outros dois filmes com os mesmos protagonistas criando assim uma série e que, futuramente, será também aqui postada.

Share

Reminiscências de adolescência [Texto autoral]

Share

Relembrando um fato curioso

Esta postagem tinha escrito há muito tempo. Há mais de dois anos e, por alguma razão, não a publiquei. Faço isto hoje pois acho o fato curioso, o que relato a seguir.

fato curioso

Crônica inspiradora

A leitura de uma crônica de Jabor num livro que estou lendo – “Amor é prosa, sexo é poesia” – inspirou-me a escrever este texto que há muito tinha vontade e, acredito mesmo, que já o mencionei aqui no blog. Hoje vou escrever sobre minhas reminiscências de adolescente. Para isto, quero falar em namoradas.

Meninas, mulheres, que já amei, que já significaram muito para mim, que, de algum modo, marcaram minha história e hoje, quero relembrá-las. Não quero aqui fazer nenhuma apologia à leviandade mas, fui um cara muito namorador. Nunca contei quantas namoradas tive mas, se fosse fazê-lo e conseguisse lembrar de todas, não tenho dúvidas de que chegaria nos três dígitos. E é porque eu era muito tímido. Tímido a tal ponto que, muitas vezes, em festas, ficava em pé, próximo a alguma mesa, criando coragem pra chamar pra dançar, alguma menina que me interessara  mas, quase sempre, ou eu passava a noite inteira ali, parado, inerte, em pé e sem coragem de ir adiante, ou via algum outro rapaz, chegar até ela, e levá-la pra o salão, deixando-me frustrado.

fato curiosoPor morar perto da praia, era o MAR que muitas vezes escutava os meus lamentos, ou as minhas alegrias pois, quase nunca, tinha com quem conversar. MAR. Estas três letras ou a palavra que elas formam, já tiveram grande importância na minha história.  Sabem por quê? Pois participavam sempre dos nomes das mulheres com quem fui envolvido, a começar pela minha mãe que se chamava MARia Olívia. Então, com exceção da minha primeira “namorada” se assim posso chamá-la, todas as demais tinham estas 3 letras na formação de seus nomes. Isto não parece curioso?

As mulheres de minha vida com MAR no nome

Marlene – com quem me correspondi por mais de 3 anos. Morava no Rio e foi um grande amor utópico;
Marluce e Lucimar- que moravam no Varadouro em Olinda;
Márcia – que estudava no Estadual de Olinda e tinha as mais belas pernas do colégio;
Marilene – com quem estudei no 2º ano ginasial e por quem fui muito apaixonado mas nunca a ela me declarei. Anos mais tarde, encontro-a num banco e descubro que ela também era apaixonada por mim.

Marília – que tinha os olhos verdes mais belos que já vi;
Marta – que ficava no quarto comigo escondida da mãe;
Guiomar – que fez de tudo pra que eu transasse com ela mas o risco de engravidá-la nunca me permitiu;
Marisa -que tinha as mãos mais macias que já encontrei;
Margarida – Morava no Jordão. Era bem longe de casa.

mulher-mar

Cleomar – conheci nos ensaios de uma festa para debutantes quando eu fui um dos escolhidos pra dançar a valsa por ser aluno do Colégio Militar;
Mauricéia – era uma doidinha com quem dancei quadrilha no São João. Dela tenho saudades.

Marina – que morava na rua onde eu morava e todas as tardes, passava por minha casa, diminuindo os passos ao se aproximar, até que fui convencido por um amigo a ir procurá-la;
Margot – com quem fiz a maior loucura de minha vida: transei com ela nas escadas do prédio onde ela morava;
Risomar – que conseguiu eliminar o medo que eu tinha de ir até a mesa tirar alguém pra dançar.

As especiais

Maria do Socorro – de quem fui noivo e a chamava de Pombinha sendo por ela chamado de Baby;

Teresa Maria – uma das pessoas a quem mais amei na vida e em quem eu dei meu primeiro beijo;

As Marias

Além de dezenas de Marias como Maria Luíza, que morava perto da padaria; Maria do Carmo, que era feia de dar pena mas sabia viver; Ana Maria, que depois de Marlene, foi a mulher mais extraordinária que conheci; Maria Angélica que nada tinha de angelical, era um furacão; Marias de Fátima, teve umas 3 ou 4, Maria Elisa, mais velha que eu, ensinou-me muitas coisas e foi a única mulher mais velha com quem me relacionei. Não, houve outra muito tempo depois, cujo nome não recordo.

Bem, a razão pela qual isso acontecia eu não sei. Talvez tenha alguma relação com o fato de eu ser de aquário, esta minha ligação com a água pois, outro fato interessante é que, muitas dessas mulheres eram de peixes que, por estranho que pareça, também vivem no mar. O mar que considero assemelhar-se ao infinito.

 

Share