Plágio é crime – Entre nesta campanha [Texto autoral]

Share

PLÁGIO

“Plágio é o ato de apropriar-se de trabalho, idéia ou projeto alheio.” (Dicionário da C.E.N)

“Plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original.” (Wikipédia)

Texto a seguir de autoria de Alberto Valença Lima.

Campanha contra blogueiros parasitas

Fui instigado por uma blogueira – Luma – que na verdade não sei, se é nome ou cognome, mas enfim, ela tem um blog – Luz da Luma, yes party – no qual eu me baseei para escrever este texto. Ela me instigou, num comentário que deixou em meu blog (link) para que eu também escrevesse sobre o assunto. Resolvi hoje fazê-lo.

Para iniciar quero definir o que seja PLÁGIO. Segundo o Dicionário Escolar da Língua Portuguesa da Companhia Editora Nacional, (2ª ed, SP, 2014), plágio “é o ato de apropriar-se de trabalho, idéia ou projeto alheio”, ou segundo o dicionário Michaellis citado pelo site Plágio Acadêmico (disponível em http://www.plagio.tccmonografiaseartigos.com.br/o-que-e-plagiohttp://www.plagio.tccmonografiaseartigos.com.br/o-que-e-plagio e consultado em 12/02/2018) “plagiar significa cometer furto literário, apresentando como sua uma ideia ou obra, literária ou científica, de outrem ou Usar obra de outrem como fonte sem mencioná-la.”

Notícia sobre o plágio

No ENEM do ano passado (2017) foi flagrado e detectado um plágio em uma das redações. O caso foi parar na Polícia Federal que o constatou. Mas o fraudador não sofreu nenhuma penalidade até agora. Passou no vestibular de Engenharia e já encontra-se cursando, numa Universidade particular de Salvador, o curso de Engenharia Civil. E o pior é que a pena para o crime não prevê a anulação de sua prova. Apenas poderá ser condenado ao pagamento de uma multa (provavelmente irrisória) e, poderá ser sentenciado a uma pena de 1 a 4 anos de reclusão, que no final, certamente será convertida em trabalhos comunitários e o criminoso ficará impune, e sairá ileso. (Matéria do site G1 Educação, disponível no link ).

Plágio é coisa para incompetentes, para pessoas desonestas, incapazes, desqualificadas, criminosas. É considerado crime pelo Código Penal Brasileiro e, quem pratica é, consequentemente, criminoso. O artigo 184 do citado Código Penal prevê que é crime de violação dos direitos autorais e estatui: Art. 184 – “Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.”

Dificuldade de identificar ou provar a autoria

Na internet, detectar esta fraude é mais difícil pois não há como detectar a origem de um determinado texto. Alguém pode colhê-lo num blog qualquer e usar como sendo seu sem citar a origem. Depois, ficará difícil detectar quem é o verdadeiro autor. Salvo se este tiver tido o cuidado, de antes de publicar, registrar devidamente na Biblioteca Nacional, na Sessão de Direitos Autorais.

Eu mesmo já fui vítima de uma dessas fraudes e, não tive como me defender. Em determinado momento, tive o cuidado de copiar, frase por frase, parando o filme de Cartas para Julieta. Foi o texto da carta que ela envia para a personagem que vai em busca de seu amor do passado, Claire Smith (Vanessa Redgrave).

Este filme inclusive você pode encontrar uma resenha sobre ele que fiz aqui no blog Verdades de um Ser. (Basta clicar no link acima). Pois bem, tive o trabalho de copiar todo o texto da carta (que é bem longa) e colocar numa fotografia do filme utilizando o Power Point mas, não tive o cuidado de identificar a autoria. Deixei como anônimo. Mas é claro que se aquilo apareceu na internet, alguém teve o trabalho de fazer não é mesmo?

Um falsário descarado

Pois é. Fui eu quem tive este trabalho. E alguém “esperto” resolveu roubar o meu trabalho e apresentar como seu, inclusive colocando uma legenda do seu blog na foto. E o pior de tudo é que, depois de uma pane no meu computador, perdi o arquivo original onde tinha feito o trabalho, com o qual poderia provar, pela data de criação, que o trabalho era de minha autoria. E o pior de tudo. É que fui obrigado a usar o trabalho fraudulento desta pessoa, no meu próprio blog. Agora, sempre tenho o cuidado de colocar uma marca d’água nas minhas fotos e nos meus trabalhos de imagem. E os meus textos, sempre registro-os todos na Biblioteca Nacional para garantir a sua proteção.

Plágios involuntários

Mas eu próprio já pratiquei, involuntariamente, o plágio. Como? Bem, qualquer blogueiro precisa de fotos para ilustrar suas postagens não é mesmo? E onde buscar essas fotos? Na internet, especialmente no Google. Acontece que, a maioria delas, não tem autoria. E se você for perder tempo procurando de quem é aquela foto, você não faz mais nada na vida. Pego então, frequentemente, fotos de “autores desconhecidos” e coloco-as no meu blog. Cometo um erro que passei a me precaver mais. Deveria anotar que aquelas fotos foram tiradas do Google ou do site A ou B e colocar o endereço. Essa seria a atitude mais acertada e, tenho procurado me lembrar disso quando faço minhas postagens no blog.

Já no outro blog que alimento – O seu companheiro de viagem – todas as fotos lá são de minha autoria ou de autoria de alguém conhecido a quem peço licença para publicar e menciono o fato lá no blog.

Então, se você tira uma imagem de um blog, sabendo que ela é de autoria do autor do blog, como menciona Luma, lá no blog dela no artigo citado, aí você está sendo desonesto, e pode, sem medo, ser chamado de LADRÃO.

Imagens expostas sem autoria

Mas, muitas vezes, como já disse que ocorre comigo quase sempre, você encontra aquela imagem no Google, em fotos avulsas e misturadas com dezenas de outras, e sem nenhuma identificação de seu autor ou da fonte de onde foi tirada aquela foto. E outras tantas, a foto até tem a origem de sua fonte mas, ao você verifica-la, chega à triste constatação de que ela já foi fraudada ou pseudofraudada por alguém. E então, é claro que você não vai citar aquela origem.

E pode ter certeza. Se você se arvorar a sair investigando, dificilmente você descobrirá a fonte original. Então, apesar de ser errado, eu próprio já fiz isso várias vezes. Embora, como afirmei, estou mais cuidadoso a partir da leitura do artigo de Luma em seu blog “Luz de Luma, yes party!”.

Apesar de algumas lacunas no artigo da Luma, ela faz alguns alertas muito pertinentes e importantes. O cheiro de lixo a que ela se refere ao mencionar alguns blogs que lê encontrando pelo caminho é notório. Creio até que uma percentagem bem significativa, tipo 70 ou 80% dos blogues existentes, utilizam desse expediente de roubo de idéias, de roubo de conteúdos, de roubo de imagens. Isso é lamentável e, mais lamentável ainda é o sucesso que alguns deles fazem. A ética, a decência, a correção, a retidão, foram pra o beleléu.

Importante

Uma coisa porém eu gostaria de chamar a atenção. Isso é importante. Acabo de descobrir, ao buscar imagens para ilustrar este artigo, que as pessoas associam plágio com CRTL+C com CRTL+V. Não é plágio se copiar textos de outras pessoas. O plágio consiste não em copiar e colar mas, em não citar  a fonte. Desde que não haja proibição do autor, você pode copiar e colar qualquer texto que encontrar, desde que cite a fonte, a origem do texto.

Claro que é sempre melhor produzir seus próprios textos. A originalidade é muito importante e, inclusive, é uma forma de se projetar pois os mecanismos de busca valorizam esta originalidade.

Valorização de quem é original e de quem age corretamente

Valorizar pessoas, blogueiros, que apresentam idéias novas, enfoques novos, ângulos diferentes e originais ou conteúdos absolutamente cheios de novidades, isso é raro acontecer. A própria mídia não valoriza o original. Está acostumada a reproduzir colagens.

Estou um pouco desacreditado na blogosfera. Estou percebendo que o meu blog não tem mais sido prestigiado em termos de comentários por exemplo. Embora continue com um tráfego muito intenso, ou pelo menos razoável, os comentários que nele são deixados são raríssimos.

Tinha algumas pessoas amigas cujos blogues eu frequentava e comentava. De repente, sem nenhum motivo aparente, essas pessoas desapareceram nos comentários. Embora continuem seguindo meu blog. Cheguei até a fazer um teste deixando nos seus blogues comentários mesmo após longo silêncio. O resultado foi que, nenhuma delas, sequer retribuiu ou agradeceu o comentário.

E eu tenho certeza que ofereço um conteúdo de qualidade no meu blog. O Verdades de um Ser, além de oferecer textos autorais, oferece ainda resenhas sobre filmes, resenhas sobre livros (embora este esteja mais escasso ultimamente) e comentários sobre músicas e músicos. Além de oferecer também, junto com algumas resenhas de filmes, o filme para o visitante assistir a ele como um filme online, isto é, em tempo real pelo computador. Não existe propaganda no meu blog, não existe ofensas ou temas que desencadeiem grandes polêmicas, com raras exceções.

Concluindo

Bem, para finalizar, quero fazer um elogio. A luta que esta moça – Luma – que nem conheço, nem sei de onde é, está empreendendo em seu blog é realmente louvável. E por sua grandeza e importância, estou também abraçando. Há algumas semanas (02/01/2018), logo após ter lido sua postagem, inseri no meu blog a imagem da campanha e o link para o blog dela.

Este selo ao lado, deve ser incorporado pelos blogues que vierem a aderir a esta campanha. E colocar um link para o blog da Luma ou para esta postagem ou para a postagem original que desencadeou tudo isto. A do blog

Hoje me aventuro um pouco mais longe. Resolvi aceitar a sugestão desta moça para também me engajar nesta campanha contra os chupadores de conteúdo, os parasitas da internet escrevendo esta postagem.

Que tal aderir também a esta campanha? Combata o plágio. Discrimine quem o pratica. Seja legal. Deixe seus comentários e opiniões a respeito deste tema aqui abordado.

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

2 ideias sobre “Plágio é crime – Entre nesta campanha [Texto autoral]

  1. Denise

    Siim, plagio eh horrivel. Na minha tese de mestrado ha uma folha onde o mestrando atesta que nao usou de plagio, tudo eh assinado e se for comprovada a mentira, ha a expulsao da universidade. Isso quase aconteceu com uma colega, que teve uma segunda chance pq nao foi intencional. Eu sempre cito as fontes, salvo as fotos gratis do pixabay, que sao para isso mesmo. As vezes nao lembramos de onde vem algo – no meu blog ha uma parte que diz quese eu assim o fizer, mas se alguem identificar a foto como sua, pode pedir para retirar. Mas dificilmete uso fotos que nao sejam minhas. Plagio eh crime, sim. Otimo post, como sempre! Um abraco!
    DenisesPlanet.com

    Responder
  2. Lilian Vargas

    Oi Alberto, que post ótimo e bem informativo. Eu por enquanto nunca soube que alguém usou meus escritos ou fragmentos dos mesmos,mas com certeza tem por aí, algo familiar “vagando” nas teias da Web.
    Com relação a saber de um, lá onde publicamos uma vez me deparei com um plágio descarado, a pessoa copiou uma parte da música do Roberto Carlos e nem citou a autoria,e deixou como poesia deste escritor. Fiquei impressionada com a “cara de pau “do escritor.Coisa lamentável, tudo pra ter leitores e posar de poeta mais lido no site.

    Sobre as imagens, eu não tive este cuidado no meu Blog, de citar qual site é oriunda tal imagem,e agora lendo seu testemunho, vejo que tenho que fazer isto com mais cuidado e atenção.

    Gostei da campanha da Bloguer, Luma, e vou aderir já postando este ícone lá no meu Blog.

    Obrigada pela profícua leitura.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *