Mogli, o menino-lobo – Jon Favreau [Filme]

Share

 Direção – Jon Favreau

 mogli-cartaz-web

Título original – The jungle book

A história se baseia num livro de Rudyard Kipling, um poeta e escritor inglês, autor de um dos mais famosos e belos poemas que já li – Se (tradução de Guilherme de Almeida) – ou If, no original. Ao final vou transcrever aqui este poema pois vale a pena sua divulgação. A primeira vez que ouvi falar de Rudyard Kipling tinha entre 10 e 12 anos. Foi quando li o livro de Huberto Rohden De alma para alma, no qual ele criou um texto baseado naquele poema de Rudyard Kipling intitulado Se puderes.
mogli3-web
Bem, inicialmente, quero pedir desculpas aos leitores do blog por ter deixado de publicar meus textos aqui no sábado da semana anterior. Estive viajando e onde estava a internet não era viável.
Bem, Mogli é um menino indiano interpretado maravilhosamente por Neel Sethi, um estreante, e dublado por Arthur Valadares. Ele é um menino criado por lobos após ter ficado órfão porque seu pai fora atacado por um tigre. O filme mistura computação gráfica com realidade e desenhos de animação. Os animais e os cenários são desenhados mas, Mogli e seu pai, são pessoas reais inseridos no cenáriio de computação gráfica através de um sistema chamado live action.

mogli2
Mogli tem como companheiro uma pantera chamada Baghera e, posteriormente, faz amizades com um urso chamado Baloo. Ao longo do filme Mogli também se depara com o tigre que matou seu pai, o temido Shere Khan, uma cobra sedutora chamada Kaa, que o hipnotiza com sua voz sedutora e olhar penetrante e que quase o devora,  e os lobos Raksha e Akela, seus pais adotivos. Mogli percebe que sua presença na floresta punha em risco a vida de sua família, a alcateia na qual ele fora criado e resolve sair da selva e, aconselhado por Baghera, que lhe recomenda ir para a aldeia dos homens ele passa a viver uma aventura seguida a outra.
mogli1
A primeira delas é com uma serpente que ele encontra no caminho. Kaa pretende devorar o filhote de homem mas, para isso, oferece a ele sua ajuda e, com seus olhos penetrantes, hipnotiza o menino que fica sem ação mas, no exato instante em que Kaa ia devorá-lo é impedida por um urso brincalhão que aparece. Baloo cobra em seguida a dívida que Mogli acaba de ganhar por ele por ter salvo sua vida. Como pagamento, o urso lhe pede que suba num penhasco para derrubar uma comeia enorme que lá se encontrava cheia de mel pois ele tinha medo de altura.
mogli-1-web
Posteriormente é sequestrado por um grupo de macacos que o levam para um macaco gigantesco chamado rei Louie que deseja que Mogli lhe entregue a flor vermelha, como era conhecido o fogo pelos animais, que só o homem dominava. Baghera e Baloo o ajudam a escapar dos domínios do rei Louie. Depois Mogli ajuda uma manada de elefantes a resgatarem de um buraco um filhote de elefantes que havia caído dentro ganhando assim a amizade dos elefantes.
mogli06
A cena mais cativante do filme é quando finalmente Mogli enfrenta o tigre Shere Khan. As duas músicas que são cantadas no filme, são um verdadeiro primor, fazendo lembrar o primeiro desenho de 1967. Merece uma ida ao cinema assistir a este longa que ganhou quatro estrelinhas e encantou todos que estavam na sala. Um filme inteligente, novo, com recursos especiais muito bem empregados e aproveitados, a computação gráfica usada para os cenários passa quase despercebida pois você pensa que é a selva mesmo. Vale uma olhada.
mogli-9

Produção – Estados Unidos
Personagem e dublador
Mogli (Neel Sethi) ……………. Arthur Valadares
Balu ………………. Marcos Palmeira
Baguera …………. Dan Stulbach
Shere Khan …….. Thiago Lacerda
Raksha …………… Júlia Lemmertz
Kaa ……………….. Alinne Moraes
Rei Louie ……….. Tiago Abravanel
Akela …………….. Dário de Castro
Pai de Mogli (Ritesh Rajan) ……… não tem voz

Baseado na obra de Rudyard Kipling O livro da selva

Ano de lançamento – 2016
Duração do filme – 1 hora e 45 minutos
Desfrute agora de um dos poemas mais belos que já li no texto tanscrito abaixo.

Se… (Rudyard Kipling)

Tradução de Guilherme de Almeida
Se és capaz de manter a tua calma quando
Todo o mundo ao redor já a perdeu e te culpa;
De crer em ti quando estão todos duvidando,
E para estes no entanto achar desculpa;
Se és capaz de esperar sem te desesperares,
Ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
E não parecer bom demais, nem pretencioso;
Se és capaz de pensar – sem que a isso só te atires;
De sonhar – sem fazer dos sonhos teus senhores;
Se encontrando a Derrota e o Triunfo conseguires
tratar da mesma forma a esses dois impostores;
Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas
Em armadilhas as verdades que disseste;
E as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas,
E refazê-las com o bem pouco que te reste;
Se és capaz de arriscar numa só parada
Tudo quando ganhaste em toda a tua vida;
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
Resignado tornar ao ponto de partida;
De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!
Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.
Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e – o que ainda é muito mais – és um Homem, meu filho!
mogli7
The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

3 ideias sobre “Mogli, o menino-lobo – Jon Favreau [Filme]

  1. Denise

    O filme me parece maravilhoso, eu so vi o desenho 🙂 Mas este com insercao de atores e desenho, parace muito lindo! Eh uma estoria linda e atemporal! O poema eh muito lindo, e verdadeiro. Se as pessoas fossem capazes de tudo isso, seria o paraiso na terra! Um abraco!
    DenisesPlanet.com

    Responder
    1. Alberto Valença Autor do post

      Olá Denise, fico feliz e mais uma vez agradecido pela sua constante presença aqui no blog. O seu comentário é muito importante. Alem de tudo ele é o de número 777. Isso é extraordinário para mim. Grato.
      Sobre o filme ele é realmente muito bom e você vai gostar, eu acredito.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desvende a charada para validar o comentário *