Uma agradável surpresa – A mais pura verdade

Share

A mais pura verdade [Lançamento], Dan Gemeinhart, Novo Conceito, SP, 2015.

maispuroconceitoNesta última sexta-feira, que por sinal foi uma sexta-feira 13, tive uma agradável surpresa ao chegar em casa. Um envelope pardo me aguardava. Ao abri-lo, a surpresa: um livro de capa azul, como um caderno, com 96 páginas e um convite a uma aventura. O melhor ainda estava por vir. Ao abrir o livro,  me deparo com a mais pura verdade: “NUNCA É TARDE DEMAIS  PARA VIVER A MAIOR AVENTURA DE NOSSA VIDA“. E, logo a seguir, leio:

Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.

          Mas, em certo sentido – um sentido muito importante – , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.

          Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano.  Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça.

          A MAIS PURA VERDADE é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Logo abaixo, há algumas palavras sobre o autor, Dan Gemeinhart, de quem logo mais falarei. Na página seguinte, toda negra, uma estrada ladeada por alguns pinheiros como podem ver na fotografia abaixo.

+puraverdade1Todos os blogueiros que escreveram sobre esta amostra (pelo menos os 5 ou 6 que li) disseram que a amostra tem seis capítulos mas, na verdade, ela tem 11 capítulos pois, entre cada capítulo existe outro, numerado com o número do anterior acrescido de ½, isto é, capitulo 1½, 2½, 3½, etc. Nestes capítulos assim numerados, o autor usa para narrar o que ocorre na casa de Mark após sua fuga. É outro cenário. O livro se desenrola em dois cenários distintos: o que cerca Mark na sua aventura e o que ele deixou pra trás.

Na capa há um depoimento de uma atriz norte-americana, Holy Goldberg Sloan, e autora de um best seller – “Counting by 7 s” – que assim se expressa sobre o livro: “Uma história comovente que vai fazer você querer abraçar bem forte o protagonista.

A mais pura verdade é uma tradução de Leonardo Castilhone que, aparentemente, fez um bom trabalho. Não li a versão original norte-americana para avaliar mas, a julgar pelo enredo lógico e bem escrito, ele caprichou na tradução.

contracapamaispuraverdadeNa contracapa, que é verde, está o que Mark deve lervar na sua aventura, assim como também, o que ele vai deixar pra trás. Tem também a mesma estrada e os pinheiros mencionados antes, como vocês podem ver na foto ao lado. Ao final, há um retângulo que não aparece na foto onde existe a seguinte informação – “Neste livro você encontra: drama, ½aventura, suspense.”

Uma coisa interessante é que cada capítulo de valores inteiros (1, 2, 3, etc.), se inicia com uma folha negra que o antecede com o número do capítulo escrito em uma mancha branca e, na parte negra, em letras brancas, a quantidade de quilômetros que separam Mark do seu sonho. Já nos capítulos intermediários, de valores fracionários (1½, 2½, 3½, etc.), se iniciam com uma folha branca que o antecede com o número do capítulo escrito em uma mancha negra e nada mais. Veja as imagens abaixo. Em contraste,  como um complemento um do outro. Tal qual ele e Jessie. Ou Beau, que é  a síntese dos dois. Tem um olho verde como os de Mark e outro castanho  como os de Jessie, e o pelo marrom, como o cabelo de Mark e preto como o de Jessie.

+puraverdade3 +puraverdade4A história inicia com Mark sendo chamado pela montanha e ele deduzindo que precisava fugir. Ele decide fazer isso sem ajuda de ninguém, nem mesmo de sua melhor amiga, Jessie. Apenas carrega consigo seu cachorro. Leva também sua máquina fotográfica, um caderno e uma caneta, algum dinheiro, seus remédios e equipamento de alpinismo. Além, é claro, de uma grande coragem e disposição, apesar da doença. Leva ainda com ele um plano genial. Os capítulos são bem curtos e se sucedem de forma agil e emocionante.

Seu plano: Ele chega na estação vestido com uma jaqueta e um boné vermelho e compra duas passagens de ônibus para Spokane, uma cidade de Washington. Duas passagens para não chamar a atenção já que era uma criança. Ao ser indagado pelo bilheteiro se ia viajar sozinho responde que iria com seu pai que estava no banheiro e tinha lhe dado o dinheiro pra comprar as passagens. Mas ele já tinha comprado pela internet uma única passagem de trem para Seatle, uma cidade a oeste do lago Washinton. Spokane fica a 373 km a leste de Seatle. Ao comprar a passagem, com um gorro vermelho para chamar a atenção, todos ficam imaginando que ele fora para Spokane de ônibus mas, ao sair da bilheteria, em um beco e às escondidas, ele joga no lixo sua jaqueta e seu boné vermelho substituindo-o por um gorro verde de lã e um relógio. Não queria consigo algo que o fazia lembrar que “a cada tique taque sua vida estava indo embora”. Sobe no trem e viaja para o lado oposto do Estado de Washington. Pretende escalar o Monte Rainier, o mais alto do Estado. No caminho, vai tirando fotografias e escrevendo haicais.

Um dos haicais que ele escreve:

“Sozinho estou deixando meu lar.
Uma nova jornada, uma nova estrada.
Para as montanhas agora.”

O que mais gostei:

“Acordando de pesadelos.
Vozes de anjos me acordaram.
Deixe os lobos para trás.”

Este haicai ele escreve após ser surrado por um grupo de adolescentes assaltantes que, além da surra, levam seu dinheiro deixando-lhe apenas 20 dólares. É despertado por vozes melodiosas que cantavam em espanhol, cozinhando num restaurante próximo.

À exceção de dois pequenos erros na escrita, o livro não peca no português, que se apresenta com correção. Erros encontrados.

  1. No meio da página 25, a falta da crase após a palavra resumia em “O mundo todo se resumia a grama verde, céu azul (…).”
  2. E no final da página 45, a última palavra. Ao invés de escreverem “noite a dentro” escreveram as palavras juntas adentro, transformando a expressão noite a dentro em um substantivo (noite) e um verbo (adentrar) sem complemento. No mais, tudo é uma perfeição.

Após muitas aventuras, perigos, dramas, recordações, sofrimentos, até novas amizades, Mark, já bem próximo de Paraíso, numa cidadezinha no caminho, é flagrado pelo motorista do ônibus que ordena para que ele desça do ônibus. A menos de 60 km de seu sonho. O que acontecerá?

Este  é o primeiro livro de Dan Gemeinhart, que vive com sua esposa e três filhas, numa cidadezinha bem no meio do Estado de Washington. Além de professor, é também bibliotecário de uma escola primária. Para as crianças encantadoras daquela escola, ele conta sobre histórias incríveis que elas encontrarão nos livros fantásticos que poderão encontrar na biblioteca. Entre os seus hobbies prediletos estão, acampar, cozinhar e viajar. Dan também toca violão e lê o tempo todo. Sua casa, como a minha, é sempre uma bagunça mas, ele, como eu, é muito feliz.

O livro será lançado no dia 23 de março e não me contenho de ansiedade para ler o desenrolar desta história fantástica.

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share

7 ideias sobre “Uma agradável surpresa – A mais pura verdade

  1. Jéssica Figueiredo

    Olá, tudo bom?
    Sou a Jéssica do blog Hora da Leitura que você visitou *-*
    Minha nossa, adorei o que você escreveu.
    Caprichou muito bem na descrição dos detalhes do livro. Isso é para deixar qualquer um com muita vontade de mergulhar nesta história encantadora. Essa é a mais pura verdade hahahaha

    Estou louca para saber o que acontece depois do último capítulo – que recebemos da amostra.
    Um beijo!

  2. Alberto Valença Autor do post

    Também adorei a participação de vocês aqui no meu blog Jéssica e Hélia. Sejam sempre bem-vindas.

  3. Sílvia Pereira

    Maravilhoso Alberto Valença, o teu relato sobre o livro aguçou fortemente a minha curiosidade para , finalmente ler o último capítulo. Puxa,você foi excelente na resenha. Um forte abraço meu cunhado muito estimado.

  4. alberto

    Silvia e Danielle, fico feliz que tenham gostado do que escrevi. A participação de vocês é muito importante para o blog. É assim que uma postagem torna-se importante e mais visualizada. Pela quantidade de comentários. Sejam sempre bem-vindas!

  5. LuísaZacarias

    Olá Alberto, fáz tempo que o visitei e não deixei mensagem mas, hoje tirei um pouco do meu precioso tempo e vim lê-lo, queira pois saber que adorei sua “Surpresa” esta de sua ,”vida” resenha…
    Até partilhei, com meus amigos, espero que gostem!
    Meu blog ainda é um “bébé”mas, pode visitá-lo se assim entender e deixar o seu parecer. Já tive outros mas , este é o mais recente. asiulflor.blogspot.com/ Gostei imenso da postagem de seu livro com a gaivota e inclui-o no meu Blog.
    Meu nome mais conhecido Luísa Zacarias.
    Abraço poético

Os comentários estão fechados.