Link
Share

Eclipse da vida, Cesar Rabello, Revisão – Cesar Rabelo e Tatiana I. Panarari Germano, Campinas – SP, 2014, 208p.
Obs. Editora inexistente (provavelmente publicação independente)

eclipse-da-vida

O livro é constituído por uma página de agradecimentos do autor, outra de dedicatória, um prefácio também do autor, um depoimento da redatora publicitária e revisora e mais 10 capítulos distribuídos em 172 páginas pois o livro propriamente dito termina na página 187. Há ainda propaganda do autor e mais 21 páginas referentes ao primeiro capítulo do seu próximo livro que, parece ser na mesma linha do atual, ou seja, “sem pé nem cabeça”, dando a impressão de ter sido escrito  por um louco desvairado  e sem noção. Digo isto pois, embora o final do livro pudesse levar a uma conclusão lógica, o autor não consegue concatenar suas idéias, ligando a revelação feita nos últimos capítulos com os demais fatos relatados no decorrer do livro.  Sobra então uma conclusão que poderia ser lógica mas, completamente desconectada com os fatos que levam àquela conclusão.

O livro conta a história de um homem chamado Eduardo que de repente se encontra desmemoriado num trem viajando para Veneza e nele encontra uma moça muito bonita chamada  Sofie que também se encontra desmemoriada no mesmo trem e se apaixonam. Ao longo da trama eles vivem as experiências mais inacreditáveis e absurdas que alguém possa imaginar tais como voar, fugir de uma multidão que está no encalço dos dois, sequestro onde existe um resgate através da invisibilidade e coisas do gênero.

De todas as coisas que poderia dizer sobre o livro, vou me ater a apenas uma. O livro é tão inconsistente que, nem mesmo sobre o amor de Eduardo e Sophie o autor consegue nos convencer. Até o final da trama, você fica duvidando que exista mesmo algum sentimento entre eles, de tão “desenxabido” que é o livro. Em momento algum da história, você sente alguma veracidade nos sentimentos dos protagonistas. Sintetizando: Os personagens do livro não tem nenhuma emoção crível. São como robôs sem controle pois, até os robôs são controláveis.

Lidia Rayanne escreveu uma excelente análise sobre esta obra no Skoob que deixarei aqui um link para quem quiser conferir. Ela faz uma análise muito minunciosa sobre as falhas cometidas pelo autor que não irei aqui fazer  pois considero uma perda de tempo. Resenha da Rayanne no Skoob. (Clique no link)

Cesar Rabello cujo nome é Caio Cesar Rabello, é um paulista com 53 anos nascido em Campinas, SP em junho de 1962. Ele é um empresário do ramo de tecnologia, casado e com 3 filhos, segundo informações colhidas no site do próprio autor (cesarrabello.com).

Na orelha do livro encontramos o seguinte texto:

Nós todos agimos de acordo com nossas histórias emocionais.

Para sairmos deste estado inconsciente no qual vivemos como prisioneiros é preciso que haja um estado de equilíbrio de três forças: mente, corpo e espírito.

Ainda assim, o autoconhecimento e a vontade de mudar são três forças determinantes para a pessoa evoluir espiritualmente. melhorando sua qualidade de vida e dos que estão ao seu redor.

Lá no Skoob eu escrevi o seguinte sobre o livro:

É realmente um livro muito ruim no qual o autor comete uma série de agressões contra os leitores. A primeira delas é considerar que, todos sejam ingênuos a ponto de embarcarem numa teoria exdrúxula e descabida sobre um governo imaginário que só cabe na cabeça dele ou de algum louco como ele. Inda mais registra o livro como um livro científico, classificando-o como de parapsicologia e energia (Física) apresentando idéias inconsistentes e insustentáveis em qualquer discussão, ainda que com principiantes do estudo de alguma dessas ciências. A primeira delas é chamar corpo, mente e espirito de forças. Caso ele não saiba, a ciência define o que é uma força e, nenhum desses, digamos, “seres” é uma força. “Força é um agente capaz de modificar o estado de movimento retilíneo uniforme ou de repouso de um corpo.” Se corpo fosse uma força, ele poderia modificar o estado de movimento dele próprio, o que é uma asneira. Mas não vou continuar falando sobre uma coisa tão desprezível. Quem quiser conferir e arriscar o prejuízo de perda de tempo que terá, vá em frente. O livro é péssimo! Em todos os sentidos. Nada, absolutamente nada dele se salva.

Resumindo: O livro é péssimo! Ficando o autor a dever a seus leitores um pagamento pelos seus tempos  desperdiçados numa leitura estéril  e sem fundamento algum. E não estou falando no reembolso do dinheiro pois li o livro emprestado num dos livros viajantes do blog da Carina Pilar.

No site do autor ele escreve que o livro é “uma viagem fascinante pelo mundo da energia e intuição.

Se alguem quiser conferir se é mesmo fascinante a viagem, que se jogue nesta aventura mas, não diga que não foi avisado. O livro é vendido no site do autor por trinta reais.

The following two tabs change content below.
Alberto Valença nasceu em Olinda - PE. Sempre gostou muito de escrever, sendo a leitura um de seus divertimentos preferidos. Com quatro graduações concluídas, o autor enveredou por várias áreas do conhecimento. Em 1973 concluiu Licencitaura em Física pela UFPE, em 1980 concluiu Bacharelado em Psicologia e Formação de Psicólogo com especialização na área de Psicologia Escolar. em 1999 bacharelou-se em Direito e, no mesmo ano, foi aprovado na OAB-PE exercendo a profissão por dez anos. Publicou em 2014 um poema numa antologia e, agora, publica 15 poemas em outra antologia. Desde a infância gostava também de cinema e, em 2006, criou o blog Verdades de um Ser no qual divulga seus textos e comenta sobre literatura e cinema. Posteriormente, criou também o blog O seu companheiro de viagem, com o qual compartilha suas experiências de viagem oferecendo sempre dicas valiosas para quem quer viajar.
Share