A fonte da donzela – Ingmar Bergman [Filme online]

Título original – Jungfrukällan

Jungfrukällan é um filme sueco dirigido pelo mestre Ingamar Bergman e estrelado pelo excelente Max Von Sydow. Ganhou o Oscar de Melhor filme estrangeiro de 1961 e foi indicado para o de Melhor figurino e Melhor filme em preto e branco.

Direção – Ingmar Bergman

Bergman recebeu a Menção Especial por este filme no Festival de Cannes em 1960 e o filme foi indicado à Palma de Ouro.

Sinopse

A história se passa na Suécia do século XIV. As pessoas não eram todas católicas. Muitas viviam ainda adorando deuses pagãos como Odin, um deus nórdico que é clamado por Ingere (serviçal) numa oração no início do filme. Já a família Töre era de católicos fervorosos. Herr Töre mada a filha Karin, que tinha 15 anos, até a igreja para levar velas para a Virgem.  Ao receber a sugestão da esposa (Märeta) para Frida levar as velas, ele contesta dizendo que era necessário que uma virgem levasse as velas para a Virgem Maria. Por isso estava mandando Karin. No caminho, Karin é estuprada por dois pastores de cabras que descansavam no caminho por onde ela passou. Após estuprarem-na, eles a matam com um porrete  e roubam suas vestes.

Ironicamente, sem saberem, vão pedir abrigo e comida na casa da família de Karin. O pai os acolhe, lhes oferece comida e abrigo mas, um deles oferece à mãe de Karin o vestido que ela usava. Ela reconhece a roupa da filha mas diz que ia pensar. ao sair do quarto onde os pastores dormiriam, tranca a porta e vai contar ao marido. Ele fica furioso e vai saber com a criada que a acompanhara o que tinha sucedido mas, não restava dúvida da morte da filha pois a roupa estava manchada de sangue. Ele entra no quarto e mata os dois pastores e a criança que estava com eles.

Dados técinicos

Produção – Suecia
Ano de lançamento – 1960
Duração do filme – 1 hora e 29 minutos
Elenco e personagens:
Max von Sydow …. Herr Töre
Birgitta Valberg …. Märeta Töre
Gunnel Lindblom …. Ingeri
Birgitta Pettersson …. Karin Töre
Axel Düberg …. Thin Hendsman
Tor Isedal …. Mute Herdsman
Allan Edwall …. Beggar
Gudrun Bost …. Frida
Oscar Ljung …. Simon

O filme tem uma bela fotografia em preto e branco, uma bela música, uma direção primorosa de Ingmar Bergman e um desemprenho magnífico de Max Von Sydow. Bergman nos apresenta um antagonismo entre o cristão e o pagão, o bem e o mal, o certo e o errado, o puro e o sujo, o sagrado e o profano. Um personagem muito interessante é a criança que vive na companhia dos pastores e que, pela má influência e companhia, termina pagando por um crime que não cometeu. Enquanto os pastores estupram Karin, ele fica apenas olhando, assustado.

Após mata-la, os pastores saem deixando a criança  tomando conta das cabras e, ao ver o corpo inerte de Karin, ele tenta fazer o que os assassinos não fizeram. Enterrá-la. E joga um pouco de terra sobre o corpo. Ao tentar comer a comida deixada por Karin, não consegue ingerir, com remorso pelo crime que fora ali presenciado por ele que não fez nada para evitar.

Ao final, há um conflito de consciência  do pai da virgem assassinada que não compreende como Deus permitira aquele crime brutal e tampouco fizera nada quando assistira ele matar os criminosos e até uma criança inocente. E promete que ali ergueria uma igreja.

O filme mereceu cinco estrelas.

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Instrução adicional

Para assistir aos filmes deste blog você deverá estar inscrita(o) no Vk, site onde estão hospedados todos os filmes que aqui são disponibilizados. Após o registro no Vk , que você só precisa fazer uma vez, sempre que você for assistir a algum filme deverá primeiro fazer o login com seu email ou telefone registrado e a senha usada no registro. Para se registrar, acesse o link ao lado. Registro no Vk.

Para assistir ao filme abaixo, após ter feito o login no Vk, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Recomendações

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

full-screen-simbolo

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “Deixe um comentário” ou “xx resposta(s)” no início da postagem no canto superior esquerdo. Boa diversão.

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se algém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

contato-blog


Filme da próxima sexta-feira

Na próxima sexta, como é a última sexta-feira do mês, é dia de mais um filme da série Star Wars. Desta vez, o Blog Verdades de um Ser estará oferecendo o sexto episódio da saga. Star Wars VI – O retorno de Jedi.

Zootopia – Essa cidade é o bicho = Byron Howard e outros [Filme]

Direção – Byron Howard, Rich Moore e Jared Bush realizam um excelente filme de animação dos estúdios Disney que mereceu o Oscar de Melhor filme de animação deste ano na Academia.

É um filme de animação dos estúdios de Walt Disney que ao vê-lo não imaginava que iria ser um dos concorrentes ao Oscar de 2017. Na verdade, eu assisti a ele mais para ter um outro título começado com Z na minha relação de filmes. E me surpreendi pois, o filme traz uma linda mensagem para as crianças e é muito bem cuidado.

Judy é uma coelhinha que deseja muito ser da polícia. Pegar bandidos e malfeitores. Mas  em pouco tempo, descobre que não é tão simples assim ser um “bicho da lei” numa selva cheia de bichos enormes e sem muitos escrúpulos. Na Zootopia, encontramos de tudo. Desde um leão sem muito “poder”, até lontras enraivecidas. Entre doninhas, lobos e raposas, Judy terá que enfrentar muitos perigos. Mas a determinação e persistência dela são impressionantes.

Zootopia é um lugar onde tudo era possível. Mas acontecem alguns problemas quando a coelhinha Judy tenta colocar ordem na cidade. E vemos desde corrução na polícia, até subornos de favores antigos no filme. Pela história, Zootopia é um dos melhores filmes que já vi. Embora não tenha a genialidade de Divertida Mente, Zootopia mereceu cinco estrelinhas com muito louvor. Vou fazer apenas duas citações que me marcaram muito e fiz questão de ver o filme outra vez pra poder copiar estas citações.

A primeira é do personagem Gazelle, cuja voz no show final é emprestada pela cantora Shakira. Ela lidera um protesto e tem uma fala que merece o destaque que estou a emprestar a esta fala. A outra é do personagem central, no discurso final de entrega de diplomas aos novos formandos da turma da polícia. Só estas duas falas, valem por todo o filme mas, ele não fica só nisso. Há muitas reflexões que você poderá fazer a partir das diversas e variadas situações discutidas entre elas: bullying, preconceito racial, de sexo, igualdade, corrução, entre outros.

Citação 1

“Zootopia é um lugar único. É uma cidade louca, linda e diversificada onde celebramos nossas diferenças. Essa não é a Zootopia que conheço. A Zootopia que conheço é melhor que isso. Não saímos julgando sem provas. Não sabemos por que os ataques continuam acontecendo mas não podemos rotular os predadores como selvagens. Não podemos deixar o medo nos dividir. Por favor, me devolvam a Zootopia que conheço.”

Citação 2

“Quando eu era criança achava que Zootopia era um lugar perfeito, onde todos se davam bem e qualquer um podia ser qualquer coisa. Acontece que a vida real é um pouco mais complicada do que um slogan num adesivo de carro. A vida real é confusa. Todos nós temos limitações e cometemos erros. Então, olhando pelo lado positivo, todos temos algo em comum. E quanto mais tentamos entender uns aos outros, mais excepcional cada um de nós vai ficar. Mas temos que tentar. Então, não importa o tipo de animal que você é. Desde o maior elefante à primeira raposa. Tentem. Eu imploro: Tentem fazer o mundo um lugar melhor. Olhem dentro de si e reconheçam que a mudança começa em você. Ela começa comigo. Ela começa com todos nós.”

ZOOTOPIA. ©2016 Disney. All Rights Reserved.

Então, o filme não é só uma história de crianças ou para crianças. É quase como O Pequeno Príncipe, guardando as devidas proporções. Os estúdios Disney conseguiram fazer de uma história de animais, vestidos com roupas feito gente, um mundo onde eles bem poderiam ser cada um de nós e os que nos rodeiam em nosso mundo atual. E o espectador ainda ganha “de quebra” a belíssima voz de Shakira.

Mereceu, sem favor e com muito louvor, as cinco estrelinhas possíveis.

Dados técnicos

 Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 2016
Duração do filme – 1 hora e 48 minutos
Música – Michael Giacchino
Oscar – Venceu como Melhor filme de animação em 2017
Personagens e vozes:
Judy Hopps (coelha) …………………………………………………….. Ginnifer Goodwin (adulta)
Judy Hopps (coelha) …………………………………………………….. Della Saba (criança)
Nick Wilde (raposa)  ……………………………………………………… Jason Bateman (adulto)
Nick Wilde (raposa) ………………………………………………………..Kath Soucie (criança)
Chefe Bogo (búfalo) ……………………………………………………… Idris Elba
Prefeito Leãonardo/Presidente Lionheart (leão) ……………. J.K. Simmons
Assistente Bellwether/Vice-Presidente Ovina (ovelha)……. Jenny Slate
Policial Benjamin Garramansa/Clawhauser (guepardo) …. Nate Torrence
Flecha/Flash (bicho-preguiça) ……………………………………….. Raymond S. Persi
Duke Doninha/Duke Weaselton (doninha) ……………………. Alan Tudyk
Bonnie Hopps (coelho) …………………………………………………. Bonnie Hunt
Gil Hopps/Stu Hopps (coelho) ………………………………………. Don Lake
Sra. Lontroza/Lontra/Otterton (lontra) …………………………. Octavia Spencer
Yax (iaque) …………………………………………………………………… Tommy Chong
Finnick (feneco) ……………………………………………………………. Tom Lister Jr.
Sr. Manchas (pantera negra) ………………………………………… Jesse Corti
Policial McChifre (rinoceronte) ……………………………………… Mark Rhino Smith
Jerry Jumbo Jr./Jerry Jumbeaux, Jr. (elefante) …………………. John DiMaggio
Sr. Big (musaranho) ……………………………………………………… Maurice LaMarche
Fru Fru (musaranho) …………………………………………………….. Leah Latham
Gazelle\Gazella (gazela) ……………………………………………….. Shakira
Dra.Mel Badger (ratel) ………………………………………………….. Katie Lowes
Preguicila/Prriscilla (preguiça) ……………………………………… Kristen Bell
Nangi (elefante) …………………………………………………………… Gita Reddy
Porco Frenético (porco) ……………………………………………….. Josh Dallas
Bucky Oryx-Antlerson (grande-cudo) …………………………… Byron Howard
Pronk Oryx-Antlerson (órix) ………………………………………… Jared Bush
Doug (ovelha) ……………………………………………………………… Rich Moore
Gideon Grey (raposa) …………………………………………………… Phil Johnston
Sargento Instrutor (urso polar) …………………………………….. Fuschia!
Rato capataz (rato) ……………………………………………………….. Josh Lavelle
Senhoria (tatu) ……………………………………………………………… Josie Trinidad
Peter Moosebridge (alce) / Onçardo Boi Chá (onça-pintada) …. Peter Mansbridge

 

Shakira que empresta sua voz a pop star Gazella no filme.

Crepúsculo dos deuses – Billy Wilder [Filme online]

Direção – Billy Wilder

Billy Wilder que também dirigiu Pacto de sangue (1944), Farrapo humano (1945), A montanha dos sete abutres (1951) e Sabrina (1954), entre muitos outros, é o responsável por este ótimo filme biográfico. Recebeu ao longo de sua carreira inúmeros prêmios, incluindo vários Oscars. Com Farrapo humano ele ganhou Oscar de Melhor direção, Melhor roteiro e Melhor filme. E com este Sunset Boulevard ganhou o Oscar de Melhor roteiro.

Título original – Sunset Boulevard

 Sunset Boulevard é uma avenida que cruza as cidades de Los Angeles e Beverly Hills na Califórnia, Estados Unidos.

Norma Desmond era uma atriz decadente de Hollywood que já fizera muito sucesso no passado. Era uma verdadeira estrela do Tempo do Cinema Mudo. Joe Gillis era um escritor frustrado que tenta sobreviver escrevendo roteiros de 5ª categoria para agentes de cinema mas está endividado.

O filme tem uma característiva bem singular: é narrado por um morto. Tal qual acontece em Memórias Póstumas de Brás Cubas. Logo no início do filme, aparecem vários carros chegando a uma das mansões da Sunset Boulevard. Lá encontram um corpo boiando na piscina da mansão. Morto, assassinado. A mansão se enche de gente. Às 5 horas da manhã. Repórteres, policiais, curiosos. Diz o narrador: “Vão ficar sabendo no noticiário, com certeza. Vão ouvir no rádio ou na TV porque uma antiga grande estrela está envolvida. (…). Vamos voltar 6 meses para o dia em que tudo começou. ”

A partir daí ele começa a falar na primeira pessoa e você vai descobrir que ele é aquela pessoa que estava morta ali na piscina às 5 da manhã.

Joe Gillis estava endividado e a seguradora tinha mandado dois agentes ao seu apartamento apreenderem o seu carro pois estava há três meses sem pagar. Ele fora mais esperto e deixara o carro em um estacionamento externo, distante, já prevendo a situação. Mas os agentes ameaçam: se o carro não estivesse lá até o meio-dia ele iria se arrepender. Quando Gillis está saindo do estacionamento onde havia ideixado o  carro, avista os agentes da seguradora e sai disparado pela Sunset Boulevard. Em frente a uma mansão aparentemente abandonada e em franca deterioração, estoura o pneu do carro e ele entra na mansão deixando o carro dentro da garagem que estava com a porta aberta. Ao sair, é confundido com o homem da funerária por Norma que o manda subir. Lá ele vislumbra uma fonte de renda mas, talvez o preço que pagará seja muito elevado. Ela se apaixona por ele e o cobre de mimos e boas peças de vestuário. Ele fica elegante e distinto. Mas tem que fingir que também a ama e satisfazer seus caprichos. Os dois vão aos estúdios da Paramount, falar com Cecil B. De Mille. Lá ela é tratada como uma rainha mas, está totalmente ultrapassada. E seu criado descobre que queriam apenas o carro dela para algumas locações. Ele também era apaixonado por Norma e fazia tudo por ela.  O filme é um documento vivo de uma época que passou.

A direção de Billy Wilder é muito segura e acertada.  Este filme ganhou o Oscar de Melhor roteiro que foi escrito em conjunto por Billy Wilder, Charles Brackett e D. M. Marshmann Jr. Alem do Oscar de Melhor roteiro original, recebeu também dois outros Oscars: o de Melhor Direção de Arte em Preto e branco e Melhor Trilha Sonora Original. Recebeu ao todo onze indicações para o Oscar e é considerado um clássico do cinema norte-americano. Foi incluído entre os melhores filmes pela Secretaria Nacional de Cinema em 1989 para serem preservados. Na primeira lista ficou no 12º Melhor Filme Estaudinidense de Todos os Tempos. Na segunda lista em 2007 ficou em 16º.

É um filme extremamente amargo, triste, angustiante. A amargura de ver alguém decadente é muito triste. Alguém que já teve muito sucesso e atualmente não passa de um ninguém. O mordomo, desesperadamente, escreve cartas de fãs para ela não perceber que atualmente não é mais ninguém. E ela vive nessa ilusão. Com a certeza de que voltará gloriosa às telas.

William Holden, na época, não era ainda muito conhecido. Era um galã mas com pouca expressão. Foi este filme que o tornou famoso. Tanto que, dois anos após, ganhou o Oscar de Melhor ator por seu desempenho em Inferno 17 (1953). Havia sido indicado ao Oscar de Melhor ator por este filme. Mas não ganhou. Antes de Sunset Blvd, já havia trabalhado em cerca de 20 filmes sem ter reconhecimento por nenhum, embora tenha sido protagonista em vários deles.

É um ótimo filme e mereceu quatro estrelinhas.

Dados técnicos

Produção – Estados Unidos
Direção – Billy Wilder
Ano de lançamento – 1950
Duração do filme – 1 hora e 50 minutos
Elenco e personagens:
William Holden …. Joe Gillis
Gloria Swanson …. Norma Desmond
Erich von Stroheim …. Max von Mayerling
Nancy Olson …. Betty Schaefer
Fred Clark …. Sheldrake
Lloyd Gough …. Morino
Jack Webb …. Artie Green
Franklyn Farnum …. coveiro (não-creditado)
Larry J. Blake …. Homem de finanças
Charles Dayton …. Homem de finanças
Cecil B. DeMille …. ele mesmo
Hedda Hopper …. ela mesma
Buster Keaton …. ele mesmo

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Para assistir ao filme abaixo, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

full-screen-simbolo

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “ xx Resposta(s)” no início da postagem no canto superior esquerdo. Boa diversão.

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se algém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

contato-blog

Filme da próxima sexta-feira

Na próxima semana será a vez de um belíssimo filme de Ingmar Bergman estrelado por Max Von Sydow, ator que se consagrou pelo seu desempenho em O sétimo selo (1957), também de Bergman. O filme da próxima sexta-feira será A fonte de donzela, uma obra-prima do cinema sueco.

Novidades na postagem do filme A caixa – Richard Kelly

O que você faria se um desconhecido chegasse à sua casa com uma caixa e lhe oferecesse um milhão de dólares para você apertar um único botão existente nesta caixa? E se junto com esta proposta houvesse apenas duas condições:  aquilo teria que ficar em segredo absoluto caso contrário o dinheiro não seria entregue e segundo, que ao escolher apertar o botão, alguém, em alguma parte do munjdo, morreria.

Você escolheria matar alguém em troca de US$ 1 milhão? E se estivesse precisando muito do dinheiro? Este é um filme interessantíssimo já publicado aqui no blog.

Ontem fiz uma alteração na postagem do filme A caixa publicada aqui no blog em 20/12/2015. Quando publiquei este post, disponibilizei o filme através do Youtube mas, o link estava inativo pois aconteceu alguma coisa com o filme que tinha sido publicado lá por alguém. Ou a pessoa o excluiu ou o Youtube bloqueou a exibição. O fato é que link estava inativo.

Como eu prometera na época da publicação que conseguiria o filme original pois, o filme disponibilizado no Youtube era dublado (e eu detesto filmes dublados !),  foi substituído o filme dublado que havia sido postado originalmente, pelo filme original. Agora ele está lá disponível para quem quiser ver através do VK.  A seguir um link para você ir para a postagem.

A caixa – Richard Kelly [Filme online]

O jardim dos Finzi-Contini – Giorgio Bassani [Livro]

Giorgio Bassani

Escritor italiano que entre outros três livros escreveu este aclamado romance ambientado na província de Ferrara na Itália. Conta a história de uma família judaica que vivia na Itália. Assim como nas suas outras três obras, ele se ocupa em fazer uma análise da comunidade judaica na Itália antes da primeira Grande Guerra analisando a burguesia judaica com profundidade.

O jardim dos Finzi-Contini

Este livro de Giorgio Bassani, segundo a crítica especializada é uma das obras primas da literatura italiana. Não vi muito de extraordinário. É um livro fácil de ler pois, só tem 222 páginas que se dividem em quatro partes que, por sua vez, dividem-se em trinta capítulos distribuídos em quantidades desiguais entre elas. Na primeira parte há seis capítulos, na segunda, cinco, na terceira, sete e na última, dez. Alem destes, há ainda um prólogo e um epílogo, perfazendo assim um total de trinta capítulos.

Autor – Bassani
Tradução – Sandra Lazarini
Editora – Record
Distribuição – Fernando Chinaglia
Local de lançamento – Rio de Janeiro
Ano de lançamento – não consta. O ano do copyright é 1980.

A narrativa é feita pelo próprio autor, Giorgio Bassani, que era apaixonado por Micól, filha mais velha do Prof. Ermano e Sra. Olga de uma rica família de Ferrara, norte da Itália, os Finzi-Contini. O romance se desenrola entre os anos de 1938 e 1943. Ou seja, um ano antes da eclosão da Segunda Grande Guerra e um ano antes do seu fim. A Itália vivia num regime fascista, com Mussolini no poder já há mais de dez anos. O anti-semitismo era uma realidade na Itália mas, os personagens ignoram tal fato como se fosse uma folha que cai de uma árvore. Até que os Finzi-Contini são excluídos e proibidos de frequentar o clube de tênis local. Mesmo assim, eles permanecem com sua altivez e criam em sua casa uma espécie de miniclube que passa a ser frequentado por amigos da família, incluído Giorgio, o narrador da história.

O livro é um romance mas, um romance quase platônico. Não há quase nenhum contato entre os amantes. Eles “paqueram” desde a infância. Micól que frequentava a mesma sinagoga de Giorgio, sempre lhe lançava olhares convidativos mas, como ela era de uma classe muito superior à de Giorgio eles não tinham convivência. Giorgio era de uma família de classe média-alta e Micól era de uma família extremamente rica, talvez a mais rica de Ferrara. As realidades de Giorgio e Micól eram totalmente diversas. Micól nem sequer frequentava a escola. Ela tinha professores particulares e, só uma ou duas vezes por ano, ia à escola para prestar exames. Só após a expulsão dos Finzi-Contini do clube de tênis é que Giorgio passa a frequentar a casa dos Finzi-Contini. E nessa época, Micól não mais estava interessada em Giorgio. As investidas dele são, portanto, totalmente infrutíferas. Inclusive, em algumas ocasiões, Micól diz claramente a ele que não estava interessada nele. Então, o livro, na verdade, não é um romance mas, a história de um amor frustrado.

Em meio a tudo isso, há as restrições de direitos dos judeus pelo regime fascista da Itália. Durante a minha leitura registrei no Skoob minhas impressões que a seguir transcrevo.

Ao finalizar a leitura da página 41 atribuí nota dois e assim me expressei: Ainda muito no início mas já começa a mudar a má impressão que tive com a leitura das primeiras páginas. Era uma descrição muito pormenorizada e chata de membros de uma família e do seu mausoléu. Agora começa a delinear-se uma história, com enredo e emoções mas, ainda está iniciando, razão da cotação tão baixa. Promete ser uma boa leitura.

Ao finalizar a leitura da página 97 atribuí nota 3 e assim me expressei: As descrições pormenorizadas e infinitamente detalhadas se sobressaem neste livro. O interessante é você ficar conhecendo nomes de cidadezinhas nos arredores de Roma, Milão e Veneza e, costumes de uma burguesia extinta italiana.

Ao finalizar a leitura da página 136 atribuí nota 3 e assim me expressei: Um romance capenga pois, de relacionamento amoroso tem só um pálido arremedo. Quase todo o livro se passa discorrendo sobre as descrições pormenorizadas dos diversos lugares frequentados pelo autor como também, dos relacionamentos dele com os familiares de sua amada que afasta-se não só dele como dos parentes para estudar em Veneza. Talvez perto do final a expressão mude mas, até mais da metade desta narrativa, não passa de um romance aleijado.”

Ao finalizar a leitura escrevi: Só nos capitulos finais é que a história vem ganhar alguma cor. E a nota definitiva foi 3.

Resumindo: O livro não é uma coisa extraordinária como imaginava, dito ser uma obra-prima da literatura italiana. É uma leitura até certo ponto cansativa devido ao apelo excessivo das descrições muito pormenorizadas e detalhistas. Sem nenhum conteúdo real. Mas, como disse, no final o livro passa a mostrar alguma cor.

Sobre o autor

Giorgio Bassani, autor e narrador do livro, é um romancista e poeta italiano que publicou várias obras dentre as quais se destacam.: além desta, publicada em 1962, publicou também, Contos de Ferrara (1960), e posteriores a esta O jardim dos Finzi-Contini, Atrás da porta, Os óculos de ouro, A garça e O cheiro do feno. Publicou ainda um volume de poesias intitulado Em grande segredo.

Nasceu em março de 1916 Bolonha e faleceu aos 84 anos em abril de 2000 na sua cidade de adoção Camilo di Roma. Passou sua infância e juventude em Ferrara, cidade onde se desenrola os acontecimentos neste livro e, evocada em pelo menos, outra de suas obras,  a julgar pelo título de sua primeira obra publicada,

Seu pai era médico, embora nunca tenha exercido a profissão e sua mãe estudava canto até o casamento. Logo nos primeiros anos de sua infância, os pais foram transferidos para Ferrara e lá permaneceram por longo tempo. Ele tinha um pouco de gagueira, agravada por seu temperamento tímido e retraído. Tinha paixão pelos esportes e, em especial pelo tênis. Foi amigo de Michelangelo Antonioni. Em maio de 43 ele é preso lá permanecendo até julho quando é libertado com a queda do fascismo e a declaração de armistício da Itália com as Forças Aliadas. Em agosto, ao voltar da lua de mel vai residir em Florença com identidade falsa e assustado com a possibilidade de ser descoberto. Não quis mais voltar a Ferrara pois estava muito perigoso e convida a família para irem morar com ele.

Tarde demais para esquecer – Leo McCarey [Filme online]

Direção – Leo McCarey

Tarde demais para esquecer é um filme que narra uma história de amor com acontecimentos extremamente improváveis de acontecer mas, é um daqueles filmes que deixam o espectador com sabor de quero mais. Emociona e marca a vida das pessoas.

Título original – An affair to remember

Tenho um amigo que já assistiu a este filme mais de mil vezes. Isso não é exagero. Ele assiste a este filme pelo menos umas 3 vezes por semana. Como o filme é de 1957, está completando este ano 60 anos. Isto significa 3.120 semanas. Então… Admitindo, por absurdo, que ele só começou a fazer isso há 10 anos, ainda assim, dá muito mais de mil vezes. Em  10 anos são 520 semanas que, multiplicado por 3 resultará em 1560 vezes. Eu pergunto a ele. E aí, assistiu a algum filme bom. Ele diz: Assistiu àquele que eu não tinha visto ainda: Tarde demais para esquecer. E eu caio na gargalhada. Porque ele diz isso sério. Ele diz que cada vez que assiste a esse filme descobre coisas novas.

Indicações ao Oscar de 1958

Bem, eu não cheguei a tanto ainda mas, já vi esse filme umas dez vezes. A música, é uma melodia inesquecível. Marcante. Concorreu ao Oscar de Melhor trilha sonora e Melhor canção original de 1958, mas perdeu para All the way, música do filme Chorei por você e a Melhor trilha sonora perdeu para o filme A ponte do Rio Kway. Ele concorreu a três outros Oscars, totalizando cinco indicações  mas não recebeu nenhum. Foi indicado para Melhor direção, que perdeu para David Lean com A ponte do Rio Kway, Também foi indicado para Melhor figurino que perdeu para Les girls, filme norte-americando de George Cuckor e para  Melhor fotografia, que perdeu também para A ponte do Rio Kway. Continue lendo

Sabrina – Sidney Pollack [Filme online]

Direção – Sidney Pollack

Este filme de 1995 dirigido por Sidney Pollack e estrelado por Harrison Ford e Julia Ormond é um conto de fadas bem ao estilo feminino. Esta é a primeira das surpresas que o blog Verdades de um Ser preparou para você, MULHER, no seu Dia Internacional. Um coprodução germano-americana do estilo de A princesa e o plebeu (1953) às avessas.

Hoje não é sexta-feira mas, excepcionalmente, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher será oferecido este filme online para você ver no seu computador, tablete ou celular com uma boa conexão de internet.

Título original – Sabrina

Sabrina (Julia Ormond) é a filha do motorista da família Larrabee cuja fortuna é administrada pelo filho mais velho, Linus Larrabee (Harrison Ford). Ela é, desde pequena, apaixonada pelo caçula, David Larrabee (Greg Kinneaer) que está prestes a se casar com uma moça muito rica e que será um excelente negócio para a família Larrabee. Continue lendo

Comemorando Dia Internacional da mulher dez filmes online são ofertados de presente

Presente-surpresa

Sabe qual é o seu presente-surpresa? Apesar de hoje ser quarta-feira,  em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, será aberta uma exceção para o dia do filme online para você ver de graça aqui no blog!  Excepcionalmente, apenas nesta semana, a publicação do filme online não será na sexta, será nesta quarta. Além disso, ao invés de apenas um filme, o Blog Verdades de um Ser irá oferecer nada menos do que dez filmes de uma só vez, para você ver online.

Os filmes disponibilizados são: Sabrina, versão de 1995 dirigido por Sidney Pollack e estrelado por Harrison Ford e Julia Ormond, Tarde demais para esquecer, filme antigo de 1957 com direção de Leo McCarey e estrelado por Cary Grant e Debora Kerr. Como aditivo ainda uma música belíssima de Hugo Friedhofer.  Outro filme é Um conto chinês, filme argentino delicioso em que você irá dar boas risadas, . O diário de Anne Frank, um relato belíssimo da visão de uma menina judia sobre a Segunda Grande Guerra.  Ligados pelo amor, filme de Josh Boone sobre um escritor que foi traído pela esposa e tem um casal de filhos muito inteligentes. Como roubar um milhão de dólares, filme de 1966 dirigido por William Wyler e estrelado por Audrey Hepburn e Peter O’Toole. Uma comédia dramática deliciosa e muito bem conduzida. Mary Poppins é um musical de Walt Disney dirigido por Robert Stevenson e estrelado por Julie Andrews e Dick Van Dyke. As músicas são simplesmente maravilhosas. Ainda hoje recordo de supercalifragilisticoespialidoso.  Forrest Gump – O contador de histórias é um filme belíssimo estrelado por Tom Hanks num dos melhores papeis de sua carreira e dirigido magistralmente por Robert Zemeckis. Não poderia deixar de incluir Quando voam as cegonhas, um romance russo belíssimo dirigido por Mikhail Kalatozov de muita ternura, poesia, romance mas também tristeza.  E fechando esta lista com chave de ouro, temos O despertar de uma paixão, filme grandioso, numa coprodução entre os Estados Unidos, China, Canadá e Bélgica sob a direção de John Curran.  Narra a história de um médico que vai para China junto com a esposa que acabara de desposar e enfrenta muitas dificuldades. Uma linda história de amor.

Confira a lista e divirta-se. Escolha o filme e clique no link correspondente abaixo. Os dois primeiros só estarão publicados após as 10 horas da manhã (Horário de Recife – PE) mas, todos os demais, você já pode assistir a eles a partir de agora.

Sabrina (1995)

Tarde demais para esquecer (An affair to remember)

Um conto chinês (Um conto chino)

O diário de Anne Frank (The diary of Anne Frank)

Ligados pelo amor (Stuck in love)

Como roubar um milhão de dólares (How to steal a million)

Mary Poppins (Mary Poppins)

Forrest Gump – O contador de histórias (Forrest Gump)

Quando voam as cegonhas (Wenn Diekraniche Ziehen)

 

Despertar de uma paixão (The Painted veil)

Na sexta-feira dia 10 não será oferecido nenhum filme pois, excepcionalmente, nesta semana, a sexta foi transferida para a quarta.

Na sexta-feira da próxima semana será a vez de Crepúsculo dos deuses, também um filme antigo de 1950, em preto e branco. Realização de Billy Wilder e estrelado por William Holden e Gloria Swanson, vivendo a atriz Norma Desmond, já decadente.

 Crepúsculo dos deuses (Sunset Boulevard)

Surpresa do blog para o Dia Internacional da Mulher

Na próxima quarta comemora-se no mundo inteiro, o Dia Internacional da Mulher. Já prestei muitas homenagens à mulher no seu dia. Já compus poesias, já fiz homenagens, já fiz desejos de coisas boas, já festejei aqui no blog Verdades de um Ser o dia 08 de março.

Desta vez quero fazer uma surpresa para todas as mulheres que venham a visitar este blog. Será uma surpresa e, ao mesmo tempo, um presente. Mas você vai ficar curiosa até a quarta-feira pois, não vou contar o que é a surpresa.

A mulher é o ser mais especial que Deus criou. Tudo nela é belo, tudo nela é poesia, tudo nela é simplesmente, divino. A mulher, tão desrespeitada, é, ao mesmo tempo, tão desejada, tão querida, tão valorizada, tão abundantemente presenteada pelo homem. Alguns podem até não valorizar a mulher mas, hoje em dia, poucos assim o fazem.

Mas, seja como for, nesta próxima quarta-feira, você mulher, seja rica, pobre, branca, preta, azul, bonita, feia, forte, fraca, menina, mulher, ou com qualquer outro qualificativo, terá o seu dia para festejar. E, em sua homenagem, o blog Verdades de um Ser irá lhe fazer uma grande surpresa. Ao mesmo tempo que lhe dará um grande presente. Só que é surpresa.

Mas posso assegurar que é algo diferente de tudo quanto já fiz aqui no blog. Aguarde então.

Cria cuervos – Carlos Saura [Filme online]

Direção – Carlos Saura

Carlos Saura é o diretor responsável por esta obra-prima do cinema espanhol estrelado por Geraldine Chaplin e Ana Torrent, vivendo mãe e filha. Com música belíssima de José Luis Perales, o filme narra a história de uma menina que assiste à morte do pai e vive uma fantasia de que controla a vida e a morte das pessoas.

Título original – Cria cuervos

Carlos Saura era, na época do lançamento deste filme, um dos maiores diretores do cinema espanhol. O filme foi realizado num período crítico da Espanha. Em 1975 havia morrido o generalíssimo Franco, que governou o país durante quase quarenta anos como ditador. Após a morte de Franco, assume o poder o Rei Juan Carlos e a Espanha acabara de passar de um regime ditatorial para um período monárquico. Esse cenário se reproduz no filme através do pai de Ana que vem a morrer na cama com a amante. Continue lendo