Dez coisas que odeio em você – Gil Junger [Filme]

Título original – 10 things I hate about you

10-coisas-que-eu-odeio-em-voce_capa

Direção – Gil Junger

Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 1999
Duração do filme – 1 hora e 37 minutos

Elenco e personagens:
Heath Ledger – Patrick Verona
Julia Stiles – Katarina Stratford
Joseph Gordon-Levitt – Cameron James
Larisa Oleynik – Bianca Stratford
David Krumholtz – Michael Eckman
Andrew Keegan – Joey Donner
Gabrielle Union – Chastity
Larry Miller – Walter Stratford
Gabrielle Union – Chastity Thexas , melhor amiga de Bianca, egoísta que quer apenas subir em popularidade.
Andrew Keegan – Joey Donner, um modelo masculino que namorou Kat, depois aposta que pode fazer o mesmo com Bianca.

Este filme teve seu roteiro escrito por Karen McCullah Lutz e Kirsten Smith, baseado na obra de William Shakespeare A Megera Domada, uma das primeiras peças do autor inglês.

A trama da peça shakespeariana é relativamente simples. Batista, um lorde de Pádua, tinha duas filhas  e era muito tradicionalista. Ele impõe como condição para conceder a mão de sua filha mais nova que era muito cobiçada a um jovem forasteiro que chega na cidade que sua filha mais velha, Catarina, seja desposada primeiro.

Acontece que Catarina era conhecida na região como uma mulher com um gênio muito forte e de difícil convivência. Hortêncio e Grêmio, rivais nas pretensões de casar-se com Bianca, a filha caçula, fazem um acordo para conseguir um marido para Catarina e, assim, deixar livre o caminho para seguirem em sua disputa amorosa.

Petrúcchio, um nobre arruinado vindo de Verona em busca de um bom casamento, chega à cidade e é procurado por seu amigo Hortêncio que lhe propõe um casamento com Catarina. Ele fica motivado com a possibilidade desse casamento e, aparentemente contra a vontade da moça, o casamento de Catarina e Petrúcchio é realizado. Ele volta com ela para Verona e,  impondo algumas privações e com um certo mau humor, a nova esposa, termina por ser amansada. Após diversas artimanhas, dentre as quais o disfarce dos rivais em professores de música e de retórica para que pudessem fazer a corte à jovem Bianca, Lucêncio e Bianca terminam se casando às escondidas. Batista e Vicêncio, pai de Lucêncio, terminam por aceitar o casamento dos jovens e, ao final, Petrúcchio prova a todos que Catarina tornou-se uma esposa mais obediente que a doce Bianca.

Alem deste filme, esta peça já foi adaptada para o cinema duas outras vezes. A primeira em 1929 por Sam Taylor e a outra por Franco Zeffirelli em 1967, esta última com Elizabeth Taylor e Richard Burton. Também já foi adaptada à TV no Brasil em 3 novelas – A indomável em 1965 pela TV Excelsior, O machão em 1876 oela TV Tupi e O cravo e a rosa em 2000 pela TV Globo. Alem das inúmeras encenações teatrais da famosa peça shakespeareana.

No filme, Patrick Verona é um personagem baseado em Petrucchio e seu último nome, é uma referência à cidade do personagem na obra. Kat Stratford é a megera no filme. Ela é orgulhosa, antissocial e feminista e tem uma resistência contra garotos da escola. Seu nome faz referência ao apelido com que Petrucchio chamava Catarina na peça. Bianca Stratford, irmã mais nova de Kat, se veste bem,  é bastante popular na escola e gosta de Joey, mas depois se apaixona por Cameron. É baseada na personagem Bianca da peça. Mandella Johsonn , única amiga de Kat é fanática por Shakespeare. Por que será hein? Walter Stratford, é o pai viúvo e super protetor, que para conservar as filhas junto dele, proibe Bianca de namorar antes que Kat namorasse primeiro. Como ele sabe que será difícil Kat encontrar um namorado em vista de seu gênio, isso fará com que as duas permaneçam sob suas asas. É o personagem baseado em Batista da peça. Cameron James, que é o “forasteiro” da escola e que se apaixona por Bianca é baseado no personagem Lucêncio da peça que era um forasteiro chegado na cidade. Michael Willians é baseado no personagem Grêmio da peça. Ele que arma um plano para ajudar Cameron a namorar Bianca e é quem leva Mandella ao baile.

 

Lista das coisas que Kat detesta em Patrick

Kat, em certa cena do filme, enumera as dez coisas que detesta em Patrick e que transcrevo a seguir.

  1. Detesto o jeito como fala comigo e o corte do seu cabelo
  2. Detesto o jeito de dirigir seu carro e quando você me encara
  3. Detesto as suas botas idiotas e o jeito de como lê meus pensamento
  4. Detesto você a ponto de vomitar. Até começo a rimar
  5. Detesto o fato de você ter sempre razão
  6. Detesto quando você mente
  7. Detesto quando me faz rir
  8. É ainda pior quando me faz chorar
  9. Odeio quando você não está e o fato de que você não telefonou
  10. Acima de tudo, odeio não odiar você. Nem um pouco, nem um pouquinho. Nada.

O filme é bem divertido e agradável. Emocionante em algumas cenas. Os desempenhos de Heath Ledger (Patrick) e Julia Stiles (Kat) são muito bons e merecem destaque. Ela é a mesma da série Bourne e No balanço do amor. Ele é o Coringa do filme Batman, o cavaleiro das trevas. A cena em que Patrick canta para Kat no estádio é hilária. Você vai se divertir ao assistir a este filme e vai aliviar o estresse. Recomendo.

Mereceu três estrelinhas.

Lucy – Luc Besson [Filme online]

 

Título original – Lucy

Lucy - Filme francês de Luc Besson

Clique na imagem para ampliá-la

Lucy é um filme francês de ficção científica escrito e dirigido por Luc Besson, o mesmo que escreveu o roteiro dos filmes da série Busca implacável. Besson conduz o filme com inteligência e agilidade, realizando uma das melhores obras de sua carreira. A ficção chega às raias do absurdo mas, é justamente isso que o torna mais real e verdadeiro. As cenas de ação, ao invés de apresentarem carros explodindo em perseguição desenfreada, oferecem carros capotando por conta de um simples gesto da heroína do título. Ao invés de lutas de chineses pulando e dando cambalhotas, você verá estes lutadores sendo colados no teto pela vontade da super-heroína.

O início do filme – Apresentação dos créditos

O longa inicia com uma divisão celular sendo apresentada na tela. A princípio uma única célula, que se transforma em duas, depois em quatro, depois em dezenas. E a cada divisão, um novo nome é apresentado na tela com os créditos do filme. Depois aparece um macaco pré-histórico bebendo água num rio. A sequência inicial é bastante interessante. Depois surgem vários edifícios, carros e gente se deslocando em acelerado.

O filme gira em torno de uma premissa  que, para alguns, não é verdadeira: de que o ser humano usa apenas 10% de sua capacidade cerebral. Então surge a pergunta: O que aconteceria, de que seria capaz o homem, se ele conseguisse usar os 100%? E é isso que acontece com nossa heroína.

Lucy é enganada por um amigo que logo depois é morto com um tiro na frente de um hotel para onde ele pede a ela levar uma valise que, segundo ele contem papelada mas que, na verdade, contém uma droga azul chamada de CPH4. Envolvida dessa maneira com a máfia chinesa, ela acorda numa cama com um corte na barriga e a notícia de que seria mula da droga CPH4 que havia sido implantada em seu abdômen.

Um dos seus carcereiros resolve abusar sexualmente dela e, ao ser recusado, começa a esbofeteá-la e joga-a no chão dando-lhe pontapés na barriga. O saco contendo a droga que estava em sua barriga estoura e a droga é absorvida pelo seu organismo. Isso lhe dá poderes sobre-humanos tais como a capacidade de absorver informações com uma extrema velocidade e em grande quantidade, uma força sobrenatural e, à medida que a droga é absorvida pelo organismo, seus poderes vão se multiplicando, chegando a uma visão ampliada, incluindo visão de coisas dentro de outras e a longas distâncias, telecinesia, controle dos objetos ao seu redor, etc. Nessas cenas ocorrem coisas muito engraçadas como, por exemplo, quando os mafiosos chegam para lhe prender e ela simplesmente, cola-os no teto ou derruba no chão todas as balas do revolver de um policial que ia atirar nela.

O filme é realmente fantástico e mereceu quatro estrelinhas.

Aproveite a oportunidade que o blog Verdades de um Ser está lhe oferecendo de assistir a este filme gratuitamente.

Produção – França
Ano de lançamento – 2014
Duração do filme – 1 hora e vinte e nove minutos
Elenco e personagens:
Scarlett Johansson como Lucy
Morgan Freeman como Professor Samuel Norman
Choi Min-sik como Jang
Amr Waked como Pierre Del Rio
Pilou Asbaek como Richard
Analeigh Tipton como Caroline
e ainda: Mason Lee, Frédéric Chau, Claire Tran, Christophe Tek, Jan Oliver Schroeder e Yvonne Gradelet.

Outra coisa muito interessante no filme é que o diretor mostra no decorrer das cenas iniciais, o que Lucy está pensando através de uma comparação com os animais. A sequência em que o amigo dela está tentando convencê-la a entrar no hotel com a valise é genial. São entrecortadas com as cenas reais, cenas com um ratinho sendo seduzido por um queijo em uma ratoeira e depois, quando ela está para ser presa pelos mafiosos chineses, aparecem cenas de uma onça caçando um antílope. Esta sequência é simplesmente magnífica.

 

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Para assistir ao filme abaixo, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

full-screen-simbolo

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “+ Add a comment” no final da postagem no canto inferior direito. Boa diversão.

 

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se algém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

contato-blog

50 por cento – Jonathan Levine [Filme]

Título original – 50/50

50-50-poster

50% é a história de um rapaz com 27 anos que descobre estar com um tipo raro de câncer. Sua namorada faz o possível para ficar com ele mas não aguenta a tensão e cai fora. Quem o ajuda é seu melhor e único amigo que, com seu alto astral, faz o possível para que Adam enfrente tudo com bom-humor. Ele se afasta da mãe que é muito super protetora e, o pai é ausente por ter uma doença degenerativa e se encontrar em estado de quase demência.

Direção – Jonathan Levine

O filme é baseado em uma história real e, seu título, está relacionado com a chance de sobrevivência de alguém que tenha este tipo de doença. Jonathan Levine realiza uma comédia muito bem-humorada o que torna leve o tema extremamente doloroso de um doente terminal. Os desempenhos do protagonista Joseph Gordon-Levitt (Adam) e de  Seth Rogen (Kyle) são simplesmente magistrais.

Ao receber a notícia do médico Adam lhe diz atônito: “Tumor, eu? Não pode ser! Não faço nada errado. Não bebo, não fumo, reciclo. Mas, ele não poderia fazer nada. Era uma realidade incontestável. Ele apenas poderia se acostumar e aprender a lidar com isso. Kyle, com seu bom humor lhe ajuda muito a enfrentar e superar as dificuldades. Sua bela terapeuta também. Alem desses dois, amigos que faz no hospital, senhores já idosos, que também estavam com câncer, o ajudam muito nessa nova fase de sua vida.

Produção – Estados Unidos
Duração do filme – 1 hora e 40 minutos
Ano de lançamento – 2011
Elenco e personagens:
Joseph Gordon-Levitt – Adam
Seth Rogen – Kyle
Anna Kendrick – Katherine
Bryce Dallas Howard – Rachel
Anjelica Huston – Diane
Philip Baker Hall – Alan

Li o comentário de uma menina paulista sobre o filme e gostei muito. Ela escreve bem e tem uma opinião bem parecida com a minha a respeito do filme. Inclusive ela fez uma coisa que me chamou a atenção: ela escreveu algumas lições que tinha aprendido após assistir a este filme que merecem ser citadas.  A única falha é que no título, ela coloca lição, no singular, quando, na verdade, cita três. O nome do blog é Tudo em um, escrito por Paloma Oliveira mas, o endereço do blog é bem interessante e parece muito com o nome do meu. É Ser ou não Ser, o que lembra muito Verdades de um Ser. Leia a seguir o que ela escreveu.

Observação – Como é uma transcrição, não posso alterar nada. Inclusive os erros não posso corrigi-los.

“Lição que eu tirei do filme: As vezes não fazemos nada para alguma coisa ruim acontecer, ela simplesmente acontece por puro destino, mas mesmo que o mundo desabe em sua cabeça, você ainda vai ter as coisas boas da vida, são nas horas ruins que sabemos quem está ao nosso lado e as vezes não damos a devida importância pra essas pessoas. E claro sempre haverão pessoas que estarão passando pelas mesmas coisas que você, nunca desista de lutar, e também nunca esqueça de viver!. As vezes é preciso que coisas ruins aconteçam para poder acontecer as coisas boas também.” (Extraído do blog Tudo em um disponível no link)

Minha opinião sobre o filme

Assisti a este filme no Netflix há uns 6 meses e, posso lhe assegurar que se você tiver oportunidade de vê-lo não irá se arrepender. Será um dos melhores filmes do ano.

O filme mereceu quatro estrelinhas.

Ligados pelo amor – Josh Boone [Filme]

Título original –  Writers / Stuck in love

ligados pelo amor-capa2red

Roteiro e Direção – Josh Boone

Esta comédia dramática lançada em 2012, do mesmo diretor de A culpa é das estrelas, conta a história de um escritor famoso, que vive com um casal de  filhos de seu casamento desfeito com Erica que o traira dois anos antes.  Samantha (Sam) a filha do escritor Bill Borgens, é completamente decepcionada com a mãe, Erica, por tê-la visto com outro homem e não a perdoa por isso.  Por conta disto, ela vive uma vida promíscua e não cogita de modo algum envolver-se com alguém, para não sofrer o mesmo que seu pai a quem muito admira. Está prestes a lançar um livro, seguindo assim o exemplo do pai.

ligados pelo amor1

Boone apresenta ao expectador, uma profunda análise psicológica de cada personagem da história. Assim, você vai conhecer Bill, o escritor, que ainda é apaixonado por Erica e, vez por outra, vai às escondidas até a janela da casa dela para vê-la. Mesmo vendo ela abraçada e recebendo carícias do homem com quem ela vive atualmente, ele não resiste à tentação de espreitá-la.

ligados pelo amor3

Rusty, o filho mais novo de Bill, também é candidato a escritor mas, não tem a mesma facilidade do pai ou da irmã. Envolve-se com uma bela colega de turma que está namorando com um valentão da escola e tem sérios problemas de família, envolvendo-se com drogas por conta disto. Rusty a encontra em uma festa aonde tinha ido com um amigo e a vê cheirando cocaína Juntamente com o namorado que não a trata bem e acaba levando um muro de Rusty que foge, levando a moça por quem ele está apaixonado e o amigo. Como ela estava num estado que não poderia ir para casa, pede para dormir na casa de Rusty. A partir de então, o romance entre os dois se inicia.

Sam, muito ligada ao pai mas completamente perdida sentimentalmente, vive mantendo relações sexuais com qualquer um. Louis, um rapaz interessado nela, está tocando no mesmo bar aonde ela vai à procura de alguém pra transar mas, não está interessada em Louis, justamente por perceber seu interesse nela e isso significa envolvimento que é justamente o que ela não quer. Ele diz a ela que ela deveria envolver-se com pessoas do mesmo nível intelectual dela e não com rapazes muito inferiores a ela intelectualmente. Isso a afasta mais ainda dele. Alguns dias depois, ela nota a ausência de Louis na aula e vai até sua casa procurá-lo. Descobre que a mãe dele está muito donte e vê a sua dedicação a ela, ficando com pena dele.

ligados pelo amor2

Um fato interessante do filme é que, a exemplo de A culpa é das estrelas, onde um escritor famoso é incluído na história, neste também há esta inclusão através de um escritor de quem Rusty é muito fâ – Stephen King, autor de Carrie, a estranha; O iluminado e outros.

King tem uma participação no filme em uma ligação telefõnica que faz para Rusty elogiando seu trabalho o que o faz ficar nas nuvens. No telefone, é a voz do próprio escritor em pessoa que participa do filme, aparecendo isto nos créditos.

No livro que Sam publica, ela descreve a cena que presenciou quando adolescente em que sua mãe, após trair seu pai, o abandona  e ela nunca a perdoou por isso. A mãe, tenta, sem sucesso, retomar sua relação com a filha, que não consegue superar aquilo. Após algum tempo ela descobre alguns detalhes que não conhecia da história de seus pais e se reaproxima da mãe.

Com um final emocionante  e incrivelmente surpreendente-, Ligados pelo Amor explora diversos tipos de amor:  entre namorados, entre pais e filhos, entre irmãos, o que cativa a quem assiste ao longa, induzindo-nos a refletir sobre o que é certo e errado quando se trata de amor.É um filme gostoso, bonito, emocionante, agradável. Até as atrizes que escolheram para serem mãe e filha são super parecidas – Jennifer Connely (mãe) e Lily Collins (filha). Inacreditável que este seja o primeiro filme do diretor Josh Boone. Sim, do mesmo diretor de A culpa é das estrelas, filme que conquistou o mundo com a história homônima do livro de John Green, com apenas 36 anos hoje, Boone estreou como diretor de cinema com esta maravilha em 2012. Bem melhor que seu segundo filme, que também é bom, e já foi escrita sobre ele aqui no blog, uma resenha. Para conferir, clique no link. Não deixe de assistir a este filme, em breve aqui no blog.

Mereceu 4 estrelinhas.4-estrelas-red

 

Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 2012
Duração do filme – 1 hora  e 37 minutos
Elenco e personagens: Com Greg Kinnear (Bill Borgens), Jennifer Connelly (Erica), Lily Collins (Samantha Borgens), Nat Wolff (Rusty Borgens), Kristen Bell (Tricia), Logan Lerman (Louis), Liana Liberato ((Kate), Rusty Joiner (Martin), Stephen King (a voz de Stephen King)

Natal está chegando

É tempo de festa, é tempo de festejar!

O Natal está chegando…  Comoem todos os anos, é hora de festejar. É tempo de abraçar. É dia de comemorar. Comemorar o nascimento de Jesus, um homem que chegou à Terra para ensinar o bem, mostrar o amor.

Este blogueiro além de lhe desejar um Feliz Natal e um 2017 venturoso, precisa também lhe agradecer. A você que chega aqui neste blog para visitar. Que lê aquilo que escrevo e, mesmo que não deixe um comentário (o que sempre lamento), encontra no blog algum valor pois, sempre volta. E é sempre uma honra receber você a cada nova visita. E se não volta, leve consigo uma mensagem de paz.  E seja feliz. Be happy.

Namorada de aluguel – Steve Rash [Filme]

Título original – Can’t buy me love

Can’t buy me love, que ao pé da letra significa “Meu amor não pode ser comprado” é um filme norte-americano dirigido por Steve Rash que estreou como diretor em 1978 com um filme biográfico de Buddy Holly. Namorada de aluguel é o título do longa aqui no Brasil e é o terceiro filme deste diretor. Conta uma história bem previsível de um rapaz que resolve alugar uma famosa menina da escola como namorada.

namorada-aluguel-para-blog1

Direção – Steve Rash

Steve Rash dirigiu um longa Bem cuidado e sem muitas novidades. Trata-se de um filme engraçado, bem no estilo dos água com açúcar norte-americanos que todos já devem estar cansados de ver na tela grande. Namorada de aluguel (Can’t buy me love) é um filme de poucos recursos mas bem arrumado.

namorada-aluguel-para-blog3

Sinopse

Ronald Miller é um rapaz pouco popular e tímido que, de repente, torna-se um dos mais conhecidos e disputados garotos da escola. Tudo por que, resolve alugar como namorada uma das meninas mais disputadas e bonitas do colégio. Ao tomar conhecimento de que Cindy Mancini estava precisando de mil dólares para repor um vestido que tomara emprestado para ir a uma festa e que danificara sem querer, Ronald propõe a ela emprestar o dinheiro em troca de ela se passar por sua namorada no colégio. Ela aceita a proposta e se finge de namorada de Ronald que, por parecer interessante porque está namorando com a menina mais bonita da escola, termina se tornando popular e disputado.

Ao se aproximar de Ronald Cindy acaba gostando dele mas, ao  perceber que ele estava soberbo demais por conta da popularidade, termina se afastando. O final é bem previsível com a reconciliação dos dois que vivem “felizes para sempre” pra usar aquele velho clichê

namorada-aluguel-para-blog4

Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 1987
Duração do filme – 1 hora e 34 minutos
Elenco e personagens:
Patrick Dempsey …. Ronald Miller
Amanda Peterson …. Cindy Mancini
Courtney Gains …. Kenneth Wurman
Tina Caspary …. Barbara
Seth Green …. Chuckie Miller
Sharon Farrell …. sra. Mancini
Darcy DeMoss …. Patty
Dennis Dugan …. David Miller
Cloyce Morrow …. Judy Miller
Devin DeVasquez …. Iris
Cort McCown …. Quint
Eric Bruskotter …. Big John
Gerardo Mejía …. Ricky
Ami Dolenz … Fran
Max Perlich … Lester

 

namorada-aluguel-para-blog5

Amanda Peterson

Amanda Peterson que além deste trabalho em Namorada de aluguel também atuou em vários outros filmes como Annie (1982) e Viagem ao mundo dos sonhos (1985) morreu tragicamente no ano passado (2015) em virtude de uma overdose acidental de morfina. Ela havia abandonado a carreira de atriz e pretendia tornar-se uma escritora fazendo uma mudança radical nos rumos de sua vida. Na época ela vivia metida com drogas, tendo sido presa duas vezes embriagada. Seu papel mais marcante foi neste filme interpretando Cindy, uma, a menina mais bonita de escola e chefe de torcida organizada, namorada do ídolo do time.

Mereceu três estrelinhas. 

Revista Novo Horizonte – Lançamento 16a. edição

Lançamento da 16ª edição da Revista Novo Horizonte.

Hoje trago uma postagem diferente de quase tudo que já postei aqui neste blog. É que, no próximo dia 13, terça-feira, ocorrerá o lançamento de uma revista que, para mim, terá uma importância singular. A Revista Novo Horizonte terá sua 16ª edição sendo lançada.

Onde será isso? Na Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco, que fica ao lado do Parque 13 de Maio na Rua João Lira, s/n – Santo Amaro, Recife – PE.

Qual a hora do início? O evento terá início às 17 horas. Na foto acima a capa da revista.

Um fato que me causa orgulho

Fui convidado para publicar algumas de minhas poesias na revista acima mencionada e terei muito prazer em contar com a sua presença, leitora ou leitor deste blog neste lançamento.

Ver meu nome dentre outros autores, poetas, contistas e outras pessoas ligadas às Letras causa-me grande orgulho. Quero compartilhar com você minha alegria.

Conto com a sua presença neste evento.

 

Star Wars IV – Uma nova esperança – George Lucas [Filme online]

Filme online para você ver – Star Wars IV

Na última sexta-feira do mês é dia de um novo filme da série Star Wars para você ver online aqui no blog Verdades de um Ser. Havia parado as postagens durante alguns meses mas estãos endo retomadas. Desta vez o blog lhe oferece o quarto episódio da série que, na verdade foi o primeiro em ordem cronológica – Uma nova esperança. Desfrute cada momento.

Título original – Star Wars IV – A new hope

star warsIV-capa

Este é, cronologicamente, o primeiro episódio da série. Lançado em 1977, tornou-se um estrondoso sucesso com grande aceitação da crítica especializada e do público, que arrebatou seis estatuetas do Oscar em 1978. O filme começa como sempre com um letreiro que vai subindo e aos poucos desaparecendo. Neste episódio é a seguinte a história.

starwariv-1-para-blog

“Há muito tempo atrás, em uma galáxia muito distante…

Star Wars

Episódio IV – Uma nova esperança

É uma época de guerra civil. Os rebeldes atacando de uma base secreta, conseguiram sua primeira vitória contra o império galáctico. Durante a batalha, espiões rebeldes roubaram os planos para a maior arma do império, a estrela da morte, uma estação espacial blindada com poder suficiente para destruir um planeta inteiro. Perseguida pelos sinistros agentes do império, a princesa Leia foge para casa em sua espaçonave, levando consigo os planos roubados que podem salvar seu povo e restaurar a liberdade na galáxia… “

starwariv-2-para-blog

A nave em que estava a princesa é atacada pelo Lorde Darth Vader que era um Jedi e passara para o lado negro da Força. Antes de ser presa a princesa manda uma mensagem através do robô R2 D2 que foge, juntamente com o outro robô, um C-3PO, numa nave, para levar a mensagem para Obi-Wan Kenobi. Eles são presos pelo Povo da Areia em outro planeta para onde a nave os leva. O Povo da Areia vende os dois robôs para o tio de Luke e este começa a limpar o R2 D2 quando vê a mensagem que estava armazenada nele. O robô foge para levar a mensagem ao seu destinatário e Luke juntamente com o outro robô vão em sua procura ao amanhecer. Ao encontra-lo encontra também Obi-Wan que estava usando outro nome há muito tempo. Ele fora amigo do pai de Luke que fora morto por Lorde Vader no passado.

starwariv-3-para-blog

Obi-Wan termina convencendo Luke a conhecer e aprender a usar a Força e lhe dá de presente o sabre de luz que fora de seu pai. Luke a princípio recusa o convite de Obi-Wan para conhecer a Força mas, após ver seus tios exterminados pelos homens do império, aceita o convite e partem juntos para resgatarem a princesa e lutar contra o império.

Este é um dos melhores filmes da série e mereceu 3 estrelinhas.estrelasred

Produção – Estados Unidos
Duração do filme -2 horas e 04 minutos
Ano de lançamento – 1977
Elenco e personagens:
Mark Hamill como Luke Skywalker
Harrison Ford como Han Solo
Carrie Fisher como Princesa Leia
Alec Guinness como Obi-Wan Kenobi
David Prowse como Darth Vader
Anthony Daniels como C-3PO
Kenny Baker como R2-D2
Peter Cushing como Grand Moff Tarkin
Peter Mayhew como Chewbacca
James Earl Jones como Darth Vader (voz)

starwariv-4-para-blog

LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO COM ATENÇÃO PARA O FILME ONLINE

Se você chegou até aqui através da página Compartilhando minhas verdades [Filmes online] você já deve ter lido as instruções abaixo. Basta então seguir àquilo que você já leu naquela página. Caso tenha vindo até aqui diretamente pela postagem, leia com atenção o restante das instruções.

Para assistir ao filme abaixo, você deve clicar na setinha para direita. e logo em seguida clicar em pausar. Espere para carregar o filme aguardando algum tempo. Dependendo da velocidade de sua conexão, isto poderá levar de 5 a 10 minutos, até que o filme seja carregado. Depois desse tempo clique na setinha novamente para parar a exibição. Aguarde então alguns minutos mais, enquanto os próximos minutos do filme são carregados. Você verá a linha do tempo sendo preenchida. Quando ela estiver preenchida até perto da metade, pode dar início novamente à exibição.

Se a espera for maior do que este tempo, sugiro que reduza a resolução para 240p. Isto irá baixar a qualidade da imagem, ou então, espere mais tempo. Provavelmente, neste caso, se você não baixar a resolução, haverá interrupções ao longo da exibição. Porém se a velocidade de sua conexão estiver boa, aumente a resolução conforme desejar para usufruir de melhor qualidade.

Ajuste o áudio conforme sua conveniência no próprio player do filme e no seu sistema operacional. É recomendável a utilização de fones de ouvido para apreciar melhor os sons do filme. Você também pode assistir ao filme em tela cheia, basta clicar na setinha (semelhante à figura abaixo) do lado inferior direito.

full-screen-simbolo

Depois de assistir ao filme, pode fazer um comentário sobre ele. Até peço que o faça. Será muito útil. Não só para mim, que poderei avaliar como está repercutindo meu esforço, como também para outros visitantes, que poderão saber opiniões de outras pessoas sobre o filme a que irão assistir (ou não).  Basta clicar em “Deixe um comentário” na parte superior da postagem ou em XX respostas. Boa diversão.

IMPORTANTE

Este blog não tem fins lucrativos. Não recebo nada pelo que ofereço, além da satisfação dos leitores. No blog não tem propaganda de nenhuma espécie. Não tenho intenção de infringir a lei. Se algém se sentir prejudicado em seus direitos autorais, basta me enviar uma mensagem pelo email que tirarei de imediato o filme do blog.

contato-blog

Jamaica abaixo de zero – Jon Turteltaub [Filme]

jamaica-abaixo-de-zero-capa

Direção – Jon Turteltaub

Título original – Cool runnings

O filme é baseado numa história verídica e conta o que aconteceu na Jamaica, país tropical, quando estava se preparando para disputar os Jogos Olímpicos de 1988 na Coreia do Sul. Um dos atletas,  Derice Bannock,  queria participar dos jogos e fazer o mesmo que seu pai. Ele era filho de um outro jamaicano que conquistara a medalha de ouro no atletismo disputando a corrida de velocidade. Ele estava certo que iria ser o primeiro a se classificar pois era muito rápido. Seu pai corria 100 metros em 10 segundos. Ele fazia em 9,9 segundos. Treinava todos os dias e não tinha dúvidas sobre sua classificação. Pouco antes da prova ele vai ver o amigo, Sanka, ser o campeão pela sétima vez consecutiva de corrida de carro de mão mas, acontece um contratempo e ele termina se desgovernando e perde a corrida. Coisa parecida acontece com Derice ao disputar a classificação. Na hora da corrida um outro atleta que corria ao seu lado na pista, leva um tropeção e cai ao seu lado fazendo-o cair também assim como outro atleta que também era muito rápido e os três ficam no chão, vendo os outros atletas que disputavam também a classificação alcançarem a linha de chegada. E os três no chão.

jamaica-abaixo-zero8
Derice vislumbra uma nova possibilidade de participar das olimpíadas ao ver a foto do seu pai com outro homem ao seu lado.  Ao indagar quem era aquele ao lado do seu pai descobre que ele estava tentando convencer o seu pai a participar do Bobsleigh, espécie de trenó para corrida na neve. Ao saber que aquele homem vivia na Jamaica, procura-o para que ele seja o seu treinador. Formam então uma equipe de quatro atletas – Ele próprio, Sanka, o outro que tinha também sido prejudicado na corrida de classificação e o responsável pelo acidente na classificação. A partir de então, começa uma sucessão de cenas engraçadíssimas e outras muito emocionantes.

jamaica-abaixo-zero9Produção – Estados Unidos
Ano de lançamento – 1993
Tempo de duração – 1 hora e 38 minutos
Música – Hans Zimmer
Elenco e personagens:
Leon Robinson — Derice Bannock
Doug E. Doug — Sanka Coffie
Rawle D. Lewis — Junior Bevil
Malik Yoba — Yul Brenner
John Candy — Irving ‘Irv’ Blitzer
Raymond J. Barry — Kurt Hemphill
Peter Outerbridge — Josef Grull
Paul Coeur — Roger
Larry Gilman — Larry
Charles Hyatt — Whitby Bevil (Pai de Junior)
Kristoffer Cooper — Winston
Winston Stona — Sr. Coolidge
Bertina Macauley — Joy Bannock
Pauline Stone Myrie — Mãe de Sanka

jamaica-abaixo-zero7
O longa prima por muita ação e cenas hilárias e você terá diversão ao quadrado. Garanto que você não se cansará em nenhum dos 98 minutos de duração da projeção e irá se emocionar muito. O diretor trás uma bela mensagem para quem resolver ver o filme. Mereceu quatro estrelinhas.

jamaica-abaixo-zero2

jamaica-abaixo-zero3

jamaica-abaixo-zero4

jamaica-abaixo-zero1

 

jamaica-abaixo-zero6

UMA GOTINHA DE SOL

Hoje quero compartilhar um texto que escrevi há muito tempo. Devia ter uns 20 anos ou menos. Para que entendam o seu conteúdo, preciso fazer uma rápida ambientação e falar sobre o que aconteceu antes. Estava noivo e este noivado acabou deixando-me completamente arrasado. Passei nove meses em estado de completo aniquilamento até que depois desse tempo, resolvi escrever o texto a seguir que foi lido em público numa igreja (Igreja dos Salesianos, Recife – PE) para mais de 200 pessoas durante uma missa dominical. Leiam então o que escrevi. Espero que gostem. Peço que deixem suas opiniões sobre o texto nos comentários.

* * * * * * * * * * * * 

sofrimento7

Uma gotinha de sol

Depois de tanto tempo ausente, meu amigo Cristo, por motivos que bem sabes quais foram, volto para falar contigo e, tenho um presente a dar-te: a perda de um amor que sofri (e sofri muito, tu bem o sabes) e a minha vitória.  Por isto, passei tanto tempo longe de ti, sem te procurar. Tinha vergonha de mostrar-me tão fraco, sabendo da tua superioridade. E eu não queria ter-te por amigo para que fosses mostrar-me que eu jamais poderia chegar a amar como tu. E, embora sabendo que tu não farias isto, não quis arriscar-me. Hoje eu volto pra te contar a história, pois já consegui superar a decepção, a derrota! Não voltaria aqui, se não fosse assim. Foi aqui que te encontrei pela primeira vez e, foi aqui, que me deste, pela primeira vez, a maior sensação de calor humano que já senti. Não poderia voltar, caso não pudesse eu também, transmitir esse calor para os outros. E eu não poderia, se não estivesse amando a alguém, que trás, como uma estrela, o eco das nebulosas de volta para mim e, como uma rapozinha, devolve-me as coisas que são essenciais e ensina-me novamente a “ver as coisas que são invisíveis para os olhos mas, que se vê bem, quando se olha com o coração.”

sofrimento2

Por isto eu voltei, meu amigo Cristo! Pois eu já estou vivendo novamente, e tenho orgulho de dizer-te isto. Sei que errei, sendo orgulhoso, mas o importante é que sou EU novamente, o importante é que eu posso novamente andar nas ruas de cabeça erguida de felicidade, distribuindo sorrisos para os que passam. O importante mesmo, é que eu amo a minha namorada – uma gotinha de sol chamada TERESA – que molhou meus olhos com sorrisos, num dia em que o céu encheu a lua com ternura e as estrelas beijaram a terra em contentamento; o importante mesmo, é que eu te amo melhor agora. O meu amor aperfeiçoou-se em todos os sentidos. Eu sofri, e o sofrimento, trás aperfeiçoamento.

sofrimento3

Mas tu não precisas de muitas explicações, pois bem sei que sabias que o fato de eu não ter-te procurado para ajudar-me, não significava que eu não te considerava meu amigo. E tu sabes também, que mesmo sem eu querer (por orgulho, talvez) eu sabia que tu estavas me ajudando nos nove meses que precederam o meu renascimento e que, hoje eu sei, que só consegui ser EU novamente, por causa de ti. Mas assim mesmo, quero te contar o que foi que aconteceu. Existe uma crônica de Vinícius de Moraes – “Separação” – que sintetiza como nenhuma outra que tenha lido, como tudo começou. Vou lê-la para ti.separacao1

“Voltou-se e mirou-a como se fosse pela última vez, como quem repete um gesto imemorialmente irremediável. No íntimo, preferia não tê-lo feito; mas ao chegar à porta sentiu que nada poderia evitar a reincidência daquela cena tantas vezes contada na história do amor, que é a história do mundo. Ela o olhava com um olhar intenso, onde existia  uma incompreensão e um anelo, como a pedir-lhe, ao mesmo tempo, que não fosse e que deixasse de ir, por isso que era tudo impossível entre eles.

Viu-a assim, por um lapso, em sua beleza morena, real, mas já se distanciando na penumbra ambiente que era para ele como a luz da memória. Quis emprestar tom natural ao olhar que lhe dava, mas em vão, pois sentia que todo o seu ser evaporava-se em direção a ela. Mais tarde lembrar-se-ia não recordar nenhuma cor naquele instante de separação, apesar da lâmpada rosa que sabia estar acesa . lembrar-se-ia haver-se dito que a ausência de cores é completa em todos os instantes da separação.

separacao2

Seus olhares fulguravam por um instante, um contra o outro, depois se acariciaram ternamente e, finalmente, se disseram que não havia nada a fazer. Disse-lhe adeus com doçura, virou-se e cerrou, de golpe, a porta sobre si mesmo numa tentativa de secionar aqueles dois mundos que eram ele e ela. Mas o brusco movimento de fechar, prendera-lhe entre as folhas de madeira o espesso tecido da vida, e ele ficou retido, sem se poder mover do lugar, sentindo o pranto formar-se muito longe em seu íntimo e subir em busca de espaço, como um rio que nasce.

Fechou os olhos, tentando adiantar-se à agonia do momento, mas o fato de sabê-la ali ao lado, e dele separada por imperativos categóricos de suas vidas, não lhe dava forças para desprender-se dela. Sabia que era aquela a sua amada, por quem esperara, desde sempre, e que por muitos anos buscara, em cada mulher, na mais terrível e dolorosa busca. Sabia, também, que o primeiro passo que desse, colocaria em movimento sua máquina de viver e ele teria mesmo como um autômato, de sair, andar, fazer coisas, distanciar-se dela cada vez mais, cada vez mais. E no entanto ali estava, a poucos passos, sua forma feminina que não era nenhuma outra forma feminina, mas a dela, a mulher amada, aquela que ele abençoara com os seus beijos e agasalhara nos instantes de amor de seus corpos. Tentou imaginá-la em sua dolorosa nudez, já  envolta em seu  espaço próprio, perdida em suas cogitações próprias – um ser desligado dele pelo limite existente entre todas as coisas criadas.

De súbito, sentindo que ia explodir em lágrimas, correu para a rua e pôs-se a andar sem saber para onde…”

Eu já não era ninguém, não era mais nada, não tinha mais nome, só tinha ainda, uma força de viver muito grande dentro de mim e, como era muito grande,    pois foste tu quem a deste a mim, ela foi abalada, mas continuou intata. O que aconteceu depois, não é vantajoso lembrar. Mas eu consegui, meu amigo; foi difícil, mas eu consegui! O presente que eu tenho pra te dar   é só este: muito obrigado, meu amigo, por você existir, muito obrigado por teres me dado esta vida tão linda, e estas coisas tão pequenas que falam de você. Muito obrigado Cristo, por você ser meu amigo. Obrigado por teres me dado novamente, as cores que perdi, na hora da separação.

Alberto Valença

sofrimento6